As 10 maiores contratações da Ligue 1 na temporada 2022/23

Jovens talentos que podem vir a chegar ao topo do futebol dominam as contratações na Ligue 1

Já é de conhecimento de todo amante de futebol que dentre as cinco principais grandes ligas europeias, o campeonato é o de menor nível técnico e competitividade. Já se passaram 11 temporadas desde a compra do PSG pelo Qatar Sports Investments, e o time de Paris ganhou 8 delas. O time parisiense ganhou projeção mundial após ser adquirido pelo grupo do Catar, se tornando um dos times mais populares do mundo, montando times recheados de estrelas e chegando recentemente nas fases finais da Champions League. E a Liga Francesa em si não acompanhou o prestígio ganho pelo time parisiense, graças a nítida falta de competição e descolamento perante aos outros clubes causada pela aquisição.

Nos anos recentes é cada vez mais raro encontrar times franceses, fora de Paris, que alcancem fases finais de competições europeias. Como exceção pode-se citar o Lyon e Monaco, os quais chegaram como “zebras” nas semis da Champions e o Olympique de Marseille que foi finalista da Europa League 17/18. Acompanhando a falta de elencos competitivos vem a falta de interesse no campeonato e alcunhas pejorativas como “farmers league”, as quais fazem alusão ao baixo nível da competição nacional.

Contudo, a Liga Francesa é uma grande exportadora de talentos para o futebol afora, o que pode ser notado no fato de que ela é, obviamente, a formadora da seleção atual campeã do mundo, a própria França.

Benzema, Mbappe, Kanté, Nkunku, Edouard Mendy e Mahrez. Nem todos são franceses, mas todos foram formados na Ligue 1 e hoje são destaques mundiais. E é aí que se encontra a principal força dos times franceses. Pelo fato da competição não atrair dinheiro como produto em si, a saída encontrada para a geração de lucro por parte dos clubes foi a captação, desenvolvimento e venda de jovens atletas. 

Para que se fique a par sobre esses novos prodígios do futebol e no que diz respeito às contratações bombásticas feitas pelo PSG, foram separados os valores e os números da última temporada de cada jogador pertencente à lista das 10 maiores contratações da janela francesa, segundo o site Transfermarkt, além de um breve resumo sobre cada um desses atletas.

As 10 maiores contratações do Campeonato Francês 2022/23

10º – Luis Suárez (Olympique de Marseille)

O Olympique de Marseille é um dos clubes, se não o mais, tradicionais da França. Sendo o único francês na história da Champions League a ter ganho a competição. Nos últimos anos o time de Marseille vem seguidamente conseguindo se manter no topo da tabela do Campeonato francês, esboçando algum tipo de disputa contra o PSG, como já fizeram Mônaco e Lille. Sob o comando de Jorge Sampaoli conseguiram o vice da competição em 2021/22. Apesar da saída do técnico argentino, o Olympique vem movimentando o mercado anunciando reforços para todos os setores do plantel. Luis Suárez, atacante colobiano, chama atenção pelo seu nome e por sua qualidade em campo.

Ele vem da La Liga, mas não é o centroavante uruguaio renomado. Com 24 anos, Suárez chega na França por 10 milhões após uma temporada de consolidação em alto nível. Cercado de expectativas quando chegou ao Granada, graças a uma boa temporada na segunda divisão espanhola, o colombiano não correspondeu de primeira e foi tratado como um “flop”. Em seu segundo ano na elite da Espanha observou-se uma melhora em seu futebol , e mesmo com o rebaixamento de seu time, Suárez conseguiu se destacar a ponto de atrair o Marseille.

Números na temporada (2021/22):

Jogos: 38
Gols: 8
Assistências: 4

09º – Mattéo Guendouzi (Olympique de Marseille)

A contratação do volante francês Mattéo Guendouzi por 11 milhões de euros é a ratificação de uma volta por cima que o atleta conseguiu dar em sua carreira. O jovem de 23 anos chegou no Arsenal em 2018 vindo do Lorient. Já considerado uma promessa na época. Com 19 anos na época, Guendouzi se firmou como peça importante no plantel dos Gunners, mas na temporada seguinte ,após a chegada do técnico espanhol Mikel Arteta, o viu sua minutagem cair ao decorrer dos jogos.

Seu pouco espaço somado aos problemas disciplinares que o acompanhavam desde de sua chegada na Inglaterra o renderam um empréstimo ao Hertha Berlim. Apesar da péssima campanha do time da capital alemã na Bundesliga, as boas atuações de Guendonzi chamaram atenção. Na temporada seguinte foi emprestado ao Olympique de Marseille e sob o comando de Sampaoli brilhou, ajudou o time a conquistar o vice-campeonato francês e a chegar nas semifinais da Conference League, além de ter sido eleito o melhor volante da Ligue 1. Assim, fica claro o porquê de sua reviravolta e o motivo de sua compra pelo Marseille.

Números na temporada (2021/22):

Jogos: 54
Gols: 5
Assistências: 14

08º – Pau Lopéz (Olympique de Marseille)

Substituir um ídolo do clube não é tarefa fácil. Se esse ídolo for o recordista de partidas pelo clube, a dificuldade cresce em nível exponencial. Acredite ou não, esse foi o trabalho do Olympique de Marseille, substituir o experiente Steve Mandanda, goleiro camaronês que jogou por 14 temporadas no time de Marselha, cidade onde se consagrou um dos melhores goleiros da Ligue 1 e ganhou cinco títulos. E apesar de toda dificuldade que parecia-se apresentar para o time, tudo indica que o substituto foi encontrado. O guarda-redes espanhol Pau Lopéz.

O espanhol veio da Roma, após ter atuado por lá por dois anos. Na Itália fez um sólido primeiro ano, mas viu seus minutos decaírem na seguinte. Buscando por mais minutos, chegou na França por empréstimo com a árdua tarefa de dividir a posição com o já citado Mandanda, que fazia sua derradeira temporada pela equipe. E tudo aponta para uma escolha certa por parte do Olympique. Pois Pau foi de suma importância para o time chegar ao vice-campeonato da Ligue 1 e chegar às semifinais da Conference League. O que o credenciou a ter seu passe comprado em definitivo por 12 milhões de euros pela equipe francesa.

Números na temporada (2021/22):

Jogos: 35
Jogos sem sofrer gol: 12

07º – Nordi Mukiele (Paris Saint-Germain)

A contratação do técnico Christophe Galtier e do diretor de futebol Luís Campos prometem uma drástica mudança no que diz respeito aos comportamentos do PSG no mercado. Desde a aquisição do time parisiense pelo fundo do Catar viu-se claramente uma máxima de sempre buscar os nomes mais badalados no mercado. Messi, Neymar, Mbappe, Ibrahimovic, Sergio Ramos, Cavani e Donnarumma, apesar de terem surtido efeito na expansão da marca PSG e alguns terem mostrado um bom futebol em campo, o objetivo principal de ganhar a Champions League, a partir da contratação de tais jogadores, ainda não foi alcançado. 

O ponto de inflexão se deu no final da temporada 2021/22. O clube fez uma janela de transferências extremamente estrelada. Messi, Hakimi, Sergio Ramos, Donnarumma e Wijnaldum. Muitas promessas, pouco resultado. O que se viu foi a implosão de diversas intrigas entre jogadores, técnico e diretoria. A mudança de rumo do clube é uma tentativa de achar em jogadores promissores e menos badalados oportunidades para um desenvolvimento de um elenco coeso e competitivo. O francês Nordi Mukiele é o retrato perfeito dessa transformação parisiense.

O polivalente jovem atleta que pode jogar tanto de zagueiro quanto de lateral direito se destacou logo cedo no Montpellier e de rumou para o Leipzig. Na Alemanha a cada temporada que se passava ganhava mais espaço e destaque graças a sua integridade defensiva e atributos físicos. Entrando em seu último ano de contrato, o time da Red Bull se encontrou em uma situação em que ou vendia o jogador por um preço abaixo do mercado ou em que o perdia de graça em 2023. Foi assim que o PSG conseguiu trazer Mukiele por “apenas” 12 milhões de euros. 

Números na temporada (2021/22):

Jogos: 38
Gols: 2
Assistências: 5

06º – Breel Embolo (AS Monaco)

Altas expectativas e eventuais lesões, são esses os dois obstáculos que qualquer jogador considerado uma “jovem promessa” vem a enfrentar. Com Breel Embolo a história não foi diferente. Suiço e cria das categorias do Basel, desde de cedo sempre foi cercado de expectativas em relação ao seu futebol. Ao ser alçado aos profissionais do time e ao contrário do que acontece com atletas desse tipo, o centroavante correspondeu as esperanças nele impostas . Logo em seus primeiros anos como profissional o jovem atleta mostrou serviço. Tudo indicava que o alto preço pago pelo Schalke 04 por seu passe seria correspondido em campo. Contudo, foi nesse momento que a sina das “jovens promessas” se instaurou em sua carreira.

Logo em sua chegada na Alemanha, Embolo sofreu uma séria lesão que o tirou quase de toda temporada. Nas duas temporadas que se seguiram no Schalke, as lesões ocorreram em grau menor e o real problema foi seu desempenho. Assim, com apenas três anos de clube, o suiço foi vendido ao Borussia Mönchengladbach. De casa nova, o futebol do centroavante começou a florescer novamente, e a cada nova temporada no Borussia o jogador conquistou mais espaço. Seu último ano na Alemanha foi seu mais goleador por lá, somado a grande capacidade do jogador de usar dribles para quebrar marcações, o time do Monaco, visando reforçar seu ataque, pagou 12,5 milhões de euros pelo jogador.

Números na temporada (2021/22):

Jogos: 31
Gols: 11
Assistências: 6

05º – Mohamed Bayo (Losc Lille)

O nome dele chegou aos ouvidos do grande público recentemente, mas os times por ele montados ficaram conhecidos por todo mundo da bola. Ex técnico e atual diretor de futebol do PSG, Luís Campos fez seu nome em outros times franceses, Mônaco e Lille. Foi ele o responsável pela montagem de elenco do time que ganhou o Campeonato francês, chegou às semis da Champions e revelou jogadores como Bernardo Silva, Fabinho e James Rodriguez. O título da Ligue 1 do Losc Lille, o qual desafiou todas as probabilidades, teve como principal “cabeça” a mente do diretor. Maignan, Osimhem e Gabriel Magalhaẽs, todos eles foram talentos prospectados e contratados por Campos.

Apesar de nas duas ocasiões ter saído antes das conquistas de título, a influência do português como formador de elenco a partir da contratação de jogadores jovens é inegável. A compra de Mohamed Bayo por parte do Lille mostra que, apesar da saída do dirigente, a mentalidade de contratações continua a mesma.

O centroavante francês chega no time do norte da França após se destacar pelo time do Clermont. Aṕós alguns anos se destacando em divisões inferiores a chance do atacante veio na temporada passada, e ela não foi desperdiçada. Foi peça fundamental para a permanẽncia de seu time na elite do futebol francês, se consagrando como um dos melhores marcadores da competição. Visando suprir a saída do atacante turco Yilmaz, o time do Lille desembolsou 14 milhões de euros pelo centroavante de 24 anos.

Números na temporada (2021/22):

Jogos: 32
Gols: 14
Assistências: 5

04º – Takumi Minamino (AS Monaco)

Destaque no começo da temporada 19/20 pelo time do Salzburg, formando um ataque com Hee-chan Hwang e Haaland, o qual quase levou o time austríaco para as oitavas da Champions League, Takumi Minamino chegou no Liverpool na metade da temporada em questão. Com o status de reserva imediato para o célebre trio de Firmino, Salah e Mané o japonês foi considerado contratação importante. 

Seis meses após sua chegada aos Reds, sem muito espaço, foi emprestado ao Southampton por uma temporada, com o objetivo de angariar mais minutos e se adaptar a liga, contudo as atuações foram abaixo do esperado e a titularidade não foi conquistada. De volta a Liverpool, com a adição de Diogo Jota e posteriormente Luis Diaz ao elenco, Takumi viu seus minutos decrescerem vertiginosamente em competições importantes. Com a chegada do atacante uruguaio Darwin Nunez a tendência era que o roteiro seguisse. Assim, procurando mais espaço, Minamino foi negociado ao Monaco por 15 milhões de euros. Chega novamente com status de contratação importante e faz parte do objetivo monegasco de incomodar a dominância do PSG.

Números na temporada (2021/22):

Jogos: 24
Gols: 10
Assistências: 1

03º – Arthur Theathe (Stade Rennais)

O Stade Rennais já vem há algumas temporadas se mantendo no topo da tabela da liga francesa. Apostando em jovens jogadores vindos de sua base e de clubes de menor expressão, o time de Rennes vem obtendo sucesso nacional, chegando a conquistar a Copa da França 18/19. Nomes já conhecidos pelos amantes de futebol como Camavinga, Edouard Mendy e Raphinha foram projetados e vendidos pelo time francês. Na janela em questão, o clube viu a saída de seu principal zagueiro, Nayef Aguerd, ao West Ham. Como reposição e maior contratação do clube para a temporada, Arthur Theathe foi comprado por 19 milhões de euros.

O defensor belga foi formado na base do modesto Oostende, onde atuou por apenas uma temporada antes de ser negociado ao Bologna. Na Itália fez sólida última temporada ajudando o seu time a se manter na elite nacional. Deste modo, aos 22 anos e com aparente potencial de crescimento em suas capacidades, o zagueiro chega ao Rennes com a responsabilidade de ajudar seu time a manter as sólidas campanhas dos anos recentes.

Números na temporada (2021/22):

Jogos: 34
Gols: 2
Assistências: 1

02º – Nuno Mendes (PSG) 

Se existe algo de positivo que possa ser tirado da decepcionante temporada 2021/22 do PSG é Nuno Mendes. Atuando pela equipe emprestado, o jovem lateral português foi um dos destaques do time parisiense na última temporada. Deste modo, a contratação do jovem de apenas 20 anos foi assegurada pelos franceses por 38 milhões de euros.

Nuno é cria das categorias de base do Sporting, e logo em sua segunda temporada como profissional pelos Leões assumiu o posto de titular do time. Combinando atributos físicos e técnicos, o lateral esquerdo foi de suma importância para a quebra de um jejum do time de Lisboa de quase 20 anos sem ganhar o Campeonato português. Dentre as inúmeras contratações bombásticas do PSG na última temporada, Mendes possivelmente foi a menos balada e certamente uma das que mais entregou ao clube. Sua contratação em definitivo faz parte do novo projeto parisiense de montar um time coerente a partir do que cada jogador possa oferecer em campo. Deixando de lado fama e nome, muito importantes nos passados anos, na montagem de elenco.

Números na temporada (2021/22):

Jogos: 39
Gols: 0
Assistências: 3

01º – Vitinha (PSG) 

O Portguês Vitinha chega ao PSG como a contratação mais cara do clube e da liga na temporada. Jovem, “barato” (para os padrões do dinheiro do Catar) e com qualidade, o meia parece cumprir os requisitos necessários pela nova direção de mercado adotada pelo time parisiense. E pode-se dizer que 41,5 milhões de euros em seu passe e o status de maior chegada do time não são à toa.

Cria das categorias de base do Porto, e sempre monitorado pelos gigantes do futebol, pouco jogou por lá em seu início como profissional. Logo em seu segundo ano foi emprestado ao time do Wolverhampton com uma cláusula de compra. Na Inglaterra não conseguiu destaque e pouco jogou, consequentemente não foi comprado pelos Wolves. De volta aos Dragões, Vitinha deslanchou. Ajudou seu time a conquistar a liga local e foi eleito o melhor jogador jovem do campeonato. Passador criativo e capaz de usar dribles para sair da pressão adversária, o recém contratado do PSG parece ter o repertório necessário para contribuir para o ataque já estrelado e capaz do time da capital francesa.

Números na temporada (2021/22):

Jogos: 47
Gols: 4
Assistências: 5

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: