Bundesliga 2022/23 terá apenas cinco brasileiros

De Grafite a Tuta, apenas cinco brasileiros irão disputar o título da Bundesliga, nesta temporada. Eles são: Tuta, Paulinho, Paulo Otávio, Iago e Danilo Soares


O futebol brasileiro sempre povoou, pela Europa, as ligas dos países com seus jogadores e a Alemanha, por muitos anos, teve grandes craques que vieram do Brasil. 

Dentre eles, Grafite, por exemplo, foi campeão pelo Wolfsburg em 2009 (último título alemão do clube), marcando 28 gols em 25 partidas. Outro grande destaque foi Zé Roberto, ex-jogador do Palmeiras, conquistou dez títulos em 339 jogos, passando por Bayer Leverkusen, Bayern de Munique, Schalke 04 e Hamburgo. 

E talvez o maior deles tenha sido Giovane Elber. Teve passagem pelo Stuttgart, Bayern de Munique e Borussia Mönchengladbach e, ao todo, soma 133 gols em 260 jogos e 14 títulos, entre eles a Champions League de 2001. 

Além desses atletas, tivemos diversos grandes nomes, como Aílton, que marcou 88 gols e foi campeão da Bundesliga; os zagueiros Juan e Lúcio; e os tetracampeões mundiais pelo Brasil Jorginho e Paulo Sérgio, ambos campeões alemães. 

Porém, esse protagonismo dos brasileiros na Alemanha não ocorre atualmente. Dentre todas as cinco principais ligas do futebol mundial, La Liga (Espanha), Premier League (Inglaterra), Serie A (Italia), Ligue One (França) e Bundesliga (Alemanha), esta última possui a menor quantidade de brasileiros disputando o torneio: apenas cinco.

Seja pelo idioma, pelo clima ou pelo futebol jogado no país, fato é que, hoje, a Alemanha não é o principal foco dos jogadores vindos do Brasil, diferentemente do que acontecia anos atrás. 

Na temporada passada, o número de brasileiros chegou a oito na Alemanha. Entre eles, três saíram depois: Matheus Cunha, que tem passagem pela seleção principal e foi para o Atlético de Madrid; Reinier, que voltou de empréstimo para o Real Madrid; e Wendell, que se transferiu para o Porto. 


Mesmo com a saída deles, sobraram cinco jogadores na liga alemã. Vamos conhecê-los melhor: 

1- TUTA (ZAGUEIRO) – Eintracht Frankfurt

O zagueiro Tuta, campeão da Liga Europa pelo Eintracht Frankfurt. Foto: Boris Streubel/Getty Images

Na ordem de quem possui o maior valor de mercado, segundo o site Transfermarkt.com, Lucas Silva Melo, mais conhecido como Tuta, tem 23 anos (1999) e nasceu na cidade de São Paulo. Já atuou como lateral direito, mas sua posição principal é zagueiro.

Lucas começou nas categorias de base do São Paulo, em 2019, ano em que se transferiu para o Eintracht Frankfurt, por 1 milhão e 800 mil euros. Campeão da Copa São Paulo de Futebol Júnior em 2017 pelo tricolor, Tuta não chegou a atuar pelo time profissional. 

Em 2020, Tuta foi emprestado para o KV Kortrijk, da Bélgica, mas retornou para a Alemanha na temporada seguinte e vem de destacando pelo time. Na temporada 2021/22, o zagueiro marcou 4 gols em 45 jogos na Bundesliga e ainda disputou 10 jogos na campanha do título da Europa League. Desde que chegou ao time alemão, em janeiro de 2019, seu valor de mercado saltou de 1,8 milhão para 13 milhões de euros, se tornando o jogador brasileiro mais valioso da Bundesliga. 


2- PAULINHO (ATACANTE) – Bayer Leverkusen

Paulinho, ex-Vasco, é um dos destaques do Bayer Leverkusen para a temporada 2022/23. Foto: Christian Kaspar-Bartke/Getty Images

Talvez o jogador mais conhecido pelo torcedor brasileiro, Paulo Henrique Sampaio Filho está desde 2018 no Bayer Leverkusen, quando tinha 18 anos. Revelado pelo Vasco, onde brilhou em 2017 e 2018, Paulinho chamando atenção do clube alemão também pelas convocações para as seleções de base do Brasil. 

Vendido ao Leverkusen por 18,5 milhões de euros, Paulinho atuou em 20 jogos e marcou apenas um gol em sua primeira temporada, em 2018/19. Estava em constante evolução até que, dois anos após a sua chegada, teve uma das piores lesões para um jogador de futebol: ruptura dos ligamentos cruzados do joelho; e ficou fora de praticamente toda a temporada.

Muito por conta da grave lesão que teve, consequentemente deixando-o fora de muitas partidas, Paulinho perdeu valor no mercado, mesmo tendo apenas 22 anos. De 25 milhões de euros, o jogador está, hoje em dia, valendo apenas 11 milhões de euros; 14 milhões a menos. Nessa última janela de transferências, o jogador chegou a ser sondado por clubes brasileiros, como Botafogo, Palmeiras, Atlético-MG e Vasco.


3- PAULO OTÁVIO (LATERAL ESQUERDO) – Wolfsburg

Paulo Otávio, lateral, ex-Athletico Paranaense, vai disputar mais uma edição da Bundesliga pelo Wolfsburg. Foto: Ronny Hartmann/Getty Images

Da base do Athletico-PR, Paulo Otávio Rosa da Silva tem 27 anos e está na Alemanha desde 2019. Começou sua carreira no time do Paraná em 2012 e logo se transferiu para o rival Coritiba. No Coxa, foi emprestado duas vezes, sendo uma delas para o Paysandu, em 2015, onde se destacou no retorno do time à Série B.

Antes de chegar na Europa, Paulo Otávi ainda se transferiu para o Tombense-MG. Seis meses depois, ele iniciou sua trajetória no Velho Continente, indo jogar no LASK, da Áustria. Um ano depois, foi contratado pelo time da segunda divisão alemã, o Ingolstadt, por 1 milhão e 350 mil euros. 

Sua posição original, desde o início de sua carreira, é a lateral esquerda. Porém, quando chegou na Alemanha, em 2017, começou a também exercer uma função mais avançada, a de meia esquerda, devido a suas características mais ofensivas. 

O lateral acabou se destacando na segunda divisão alemã, chamou a atenção do gigante da Bundesliga, Wolfsburg, e acabou se transferindo para lá em 2019 por 1 milhão e 100 mil euros. 

Em sua primeira temporada na primeira divisão, Paulo Otávio jogando apenas 9 jogos. Mas, com o tempo, foi ganhando confiança do técnico e dos torcedores e já em 2020/21 atuou em 30 partidas, dando 3 assistências e sendo um dos destaques do time que se classificou para a Liga dos Campeões. 

Talvez o momento mais difícil de sua carreira tenha sido na temporada passada: uma lesão no tornozelo e uma lesão no joelho atrapalharam toda a sua sequência na Alemanha, disputando apenas 11 jogos, sendo quatro deles na Champions League.  


4- IAGO (LATERAL ESQUERDO) – Augsburg

Ex-Colorado, o lateral Iago Amaral atua pelo Augsburg. Foto: Divulgação/Augsburg

Nascido em Monte Azul Paulista, Iago Amaral Borduchi se formou como jogador de futebol pelo Internacional, de Porto Alegre. Nascido em 1997, ele estreou como profissional aos 20 anos pelo próprio time gaúcho, na vitória por 3 x 0 sobre o Londrina, na Série B de 2017.

Iago fez apenas mais um jogo nesse ano, mas já na temporada seguinte só deixou de atuar em três jogos, completando 35 partidas pelo Internacional e participou diretamente de dois gols. Com esse desempenho, começou a despertar interesse de clubes europeus.

Em 2019, além de atuar pelo Colorado, o lateral esquerdo de origem fez 5 amistosos pela seleção brasileira Sub-23. E, naquele mesmo ano, se transferiu para o clube alemão Augsburg, por 6,5 milhões de euros.

Assim como Paulinho e Paulo Otávio, Iago também sofreu com lesões durante sua passagem na Europa. Logo que chegou na Alemanha, acabou rompendo o menisco lateral e ficou parado por dois meses. Mesmo assim, conseguiu atuar por dez jogos, marcou um gol e deu uma assistência.

Em 2020/21, ele também teve um roteiro parecido para o lateral esquerdo. Da mesma forma que no ano passado, ele passou a atuar em alguns jogos como meia esquerdo, mas não teve sequência por várias lesões e traumas durante o ano. 

Iago atingiu seu auge tecnicamente e fisicamente na temporada seguinte, conseguindo disputar 30 jogos ao todo. Ele superou sua marca de gols e assistências em um único ano: 2 e 7, respectivamente. 


5- DANILO SOARES (LATERAL ESQUERDO) – Bochum

O lateral esquerdo Danilo Soares, do Bochum. Foto: Lukas Schulze/Getty Images

De todos os jogadores apresentados, Danilo Teodoro Soares, lateral esquerdo do VfL Bochum, é o mais velho entre eles com 30 anos. Natural de Belo Horizonte, o jogador tem como clube do coração o Atlético-MG, embora nunca tenha jogado pelo clube.

Se formou como atleta no Grêmio, de Porto Alegre, mas não atuou como profissional no clube gaúcho. Logo depois, em 2010, ele se transferiu para o clube belga, Austria Lustenau, e lá atuou por 91 jogos — fez 2 gols e deu 7 assistências. 

Danilo tem uma característica versátil, também descoberta e explorada quando chegou à Europa. No ano de 2011/12, ele jogou como meia esquerda em três partidas e como volante em uma; na temporada seguinte, aumentou para cinco partidas como meia esquerda e ainda jogou uma vez pela lateral direita.

Em agosto de 2013, a custo zero, o lateral se transferiu para o Ingolstadt, iniciando sua trajetória na Alemanha. Logo de cara, atuou como titular em 27 oportunidades e disputou 30 jogos entre segunda divisão e copa alemã.

Em 2016, foi campeão da “2. Bundesliga” e conseguiu o acesso para jogar na elite do futebol alemão. Porém, foi mais uma vítima das lesões e, por um problema no dedo do pé, acabou participando de apenas um jogo contra o Bayer Leverkusen. 

Ao final da competição, o time acabou rebaixado e se tornou um agente livre, sem clube. Foi então que o Hoffenheim, clube da Bundesliga,  o contratou por um ano, embora não tenha jogado um minuto sequer e, logo depois, se transferiu para o VfL Bochum, clube que está até hoje.

Em seu novo clube, Danilo novamente explorou sua versatilidade, atuando como meia esquerda, lateral direito, zagueiro e até como meio campo, além da lateral esquerda, sua posição de origem. Em 2021, voltou a ser campeão da segunda divisão e a atuar na elite do futebol alemão, além disso o clube conseguiu se manter na elite e irá jogar novamente a Bundesliga.

Pelo Vfl Bochum, o jogador jogou 159 vezes (marcou 3 gols e deu 14 assistências)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: