São Bernardo cada vez mais perto da Série C

Torcida do Bernô presente no jogo do último sábado no 1o de Maio

Por Nicholas Zaponi Paulin

Tigre vence o Azuriz-PR e se classifica para as oitavas de final da Série D

     No jogo do último sábado, o Tigre bate o Azuriz-PR  em um confronto de dois jogos, o primeiro jogo aconteceu em Pato Branco, em um jogo muito disputado entre as duas equipes, o time paranaense saiu na frente mas logo no fim do segundo tempo cedeu o empate para o Bernô  com um gol contra do goleiro Caio.

Já no jogo da volta a história foi completamente diferente, o Tigre contou com um apoio intenso da sua torcida, que colocou no estádio Primeiro de Maio, mais de cinco mil torcedores, que apoiaram o time até o final.

O time do técnico Márcio Zanardi foi ofensiva durante todo o jogo e teve um pênalti  marcado a favor logo no primeiro tempo, mas foi anulado pois o jogador do Tigre estava em posição irregular, o primeiro gol da equipe do ABC saiu aos 40 minutos do primeiro tempo e foi marcado pelo atacante  Guilherme de Queiróz e o segundo gol da equipe saiu aos 30 minutos em um gol contra do zagueiro Luís Salazar.

Com este resultado a equipe do ABC, que conseguiu a melhor campanha da série D, decide todos os jogos em seu estádio com o apoio da sua torcida, o próximo jogo da equipe será contra o Bahia de Feira de Santana no dia 6 de Agosto, e o jogo de volta será no Primeiro de Maio no dia 13 de Agosto.

O caminho para a série C

 O São Bernardo vem de uma campanha histórica em 2022, após ganhar a copa paulista em 2021 e conseguir o acesso para  o campeonato Paulista A1, chegou em uma fase importante na competição, perdeu para o São Paulo nas oitavas de final e mostrou que é capaz de jogar com times grandes da A1.

Neste ano o Tigre começou o campeonato Brasileiro série D muito bom, perdeu apenas um jogo em 14 disputados e foi o líder do grupo 7 com 27 pontos, desta forma o time do ABC  conseguiu o mando de campo em todas as fases eliminatórias da competição e contará com o apoio de sua torcida até o possível acesso para a série C.

As 10 maiores contratações da Ligue 1 na temporada 2022/23

Jovens talentos que podem vir a chegar ao topo do futebol dominam as contratações na Ligue 1

Já é de conhecimento de todo amante de futebol que dentre as cinco principais grandes ligas europeias, o campeonato é o de menor nível técnico e competitividade. Já se passaram 11 temporadas desde a compra do PSG pelo Qatar Sports Investments, e o time de Paris ganhou 8 delas. O time parisiense ganhou projeção mundial após ser adquirido pelo grupo do Catar, se tornando um dos times mais populares do mundo, montando times recheados de estrelas e chegando recentemente nas fases finais da Champions League. E a Liga Francesa em si não acompanhou o prestígio ganho pelo time parisiense, graças a nítida falta de competição e descolamento perante aos outros clubes causada pela aquisição.

Nos anos recentes é cada vez mais raro encontrar times franceses, fora de Paris, que alcancem fases finais de competições europeias. Como exceção pode-se citar o Lyon e Monaco, os quais chegaram como “zebras” nas semis da Champions e o Olympique de Marseille que foi finalista da Europa League 17/18. Acompanhando a falta de elencos competitivos vem a falta de interesse no campeonato e alcunhas pejorativas como “farmers league”, as quais fazem alusão ao baixo nível da competição nacional.

Contudo, a Liga Francesa é uma grande exportadora de talentos para o futebol afora, o que pode ser notado no fato de que ela é, obviamente, a formadora da seleção atual campeã do mundo, a própria França.

Benzema, Mbappe, Kanté, Nkunku, Edouard Mendy e Mahrez. Nem todos são franceses, mas todos foram formados na Ligue 1 e hoje são destaques mundiais. E é aí que se encontra a principal força dos times franceses. Pelo fato da competição não atrair dinheiro como produto em si, a saída encontrada para a geração de lucro por parte dos clubes foi a captação, desenvolvimento e venda de jovens atletas. 

Para que se fique a par sobre esses novos prodígios do futebol e no que diz respeito às contratações bombásticas feitas pelo PSG, foram separados os valores e os números da última temporada de cada jogador pertencente à lista das 10 maiores contratações da janela francesa, segundo o site Transfermarkt, além de um breve resumo sobre cada um desses atletas.

As 10 maiores contratações do Campeonato Francês 2022/23

10º – Luis Suárez (Olympique de Marseille)

O Olympique de Marseille é um dos clubes, se não o mais, tradicionais da França. Sendo o único francês na história da Champions League a ter ganho a competição. Nos últimos anos o time de Marseille vem seguidamente conseguindo se manter no topo da tabela do Campeonato francês, esboçando algum tipo de disputa contra o PSG, como já fizeram Mônaco e Lille. Sob o comando de Jorge Sampaoli conseguiram o vice da competição em 2021/22. Apesar da saída do técnico argentino, o Olympique vem movimentando o mercado anunciando reforços para todos os setores do plantel. Luis Suárez, atacante colobiano, chama atenção pelo seu nome e por sua qualidade em campo.

Ele vem da La Liga, mas não é o centroavante uruguaio renomado. Com 24 anos, Suárez chega na França por 10 milhões após uma temporada de consolidação em alto nível. Cercado de expectativas quando chegou ao Granada, graças a uma boa temporada na segunda divisão espanhola, o colombiano não correspondeu de primeira e foi tratado como um “flop”. Em seu segundo ano na elite da Espanha observou-se uma melhora em seu futebol , e mesmo com o rebaixamento de seu time, Suárez conseguiu se destacar a ponto de atrair o Marseille.

Números na temporada (2021/22):

Jogos: 38
Gols: 8
Assistências: 4

09º – Mattéo Guendouzi (Olympique de Marseille)

A contratação do volante francês Mattéo Guendouzi por 11 milhões de euros é a ratificação de uma volta por cima que o atleta conseguiu dar em sua carreira. O jovem de 23 anos chegou no Arsenal em 2018 vindo do Lorient. Já considerado uma promessa na época. Com 19 anos na época, Guendouzi se firmou como peça importante no plantel dos Gunners, mas na temporada seguinte ,após a chegada do técnico espanhol Mikel Arteta, o viu sua minutagem cair ao decorrer dos jogos.

Seu pouco espaço somado aos problemas disciplinares que o acompanhavam desde de sua chegada na Inglaterra o renderam um empréstimo ao Hertha Berlim. Apesar da péssima campanha do time da capital alemã na Bundesliga, as boas atuações de Guendonzi chamaram atenção. Na temporada seguinte foi emprestado ao Olympique de Marseille e sob o comando de Sampaoli brilhou, ajudou o time a conquistar o vice-campeonato francês e a chegar nas semifinais da Conference League, além de ter sido eleito o melhor volante da Ligue 1. Assim, fica claro o porquê de sua reviravolta e o motivo de sua compra pelo Marseille.

Números na temporada (2021/22):

Jogos: 54
Gols: 5
Assistências: 14

08º – Pau Lopéz (Olympique de Marseille)

Substituir um ídolo do clube não é tarefa fácil. Se esse ídolo for o recordista de partidas pelo clube, a dificuldade cresce em nível exponencial. Acredite ou não, esse foi o trabalho do Olympique de Marseille, substituir o experiente Steve Mandanda, goleiro camaronês que jogou por 14 temporadas no time de Marselha, cidade onde se consagrou um dos melhores goleiros da Ligue 1 e ganhou cinco títulos. E apesar de toda dificuldade que parecia-se apresentar para o time, tudo indica que o substituto foi encontrado. O guarda-redes espanhol Pau Lopéz.

O espanhol veio da Roma, após ter atuado por lá por dois anos. Na Itália fez um sólido primeiro ano, mas viu seus minutos decaírem na seguinte. Buscando por mais minutos, chegou na França por empréstimo com a árdua tarefa de dividir a posição com o já citado Mandanda, que fazia sua derradeira temporada pela equipe. E tudo aponta para uma escolha certa por parte do Olympique. Pois Pau foi de suma importância para o time chegar ao vice-campeonato da Ligue 1 e chegar às semifinais da Conference League. O que o credenciou a ter seu passe comprado em definitivo por 12 milhões de euros pela equipe francesa.

Números na temporada (2021/22):

Jogos: 35
Jogos sem sofrer gol: 12

07º – Nordi Mukiele (Paris Saint-Germain)

A contratação do técnico Christophe Galtier e do diretor de futebol Luís Campos prometem uma drástica mudança no que diz respeito aos comportamentos do PSG no mercado. Desde a aquisição do time parisiense pelo fundo do Catar viu-se claramente uma máxima de sempre buscar os nomes mais badalados no mercado. Messi, Neymar, Mbappe, Ibrahimovic, Sergio Ramos, Cavani e Donnarumma, apesar de terem surtido efeito na expansão da marca PSG e alguns terem mostrado um bom futebol em campo, o objetivo principal de ganhar a Champions League, a partir da contratação de tais jogadores, ainda não foi alcançado. 

O ponto de inflexão se deu no final da temporada 2021/22. O clube fez uma janela de transferências extremamente estrelada. Messi, Hakimi, Sergio Ramos, Donnarumma e Wijnaldum. Muitas promessas, pouco resultado. O que se viu foi a implosão de diversas intrigas entre jogadores, técnico e diretoria. A mudança de rumo do clube é uma tentativa de achar em jogadores promissores e menos badalados oportunidades para um desenvolvimento de um elenco coeso e competitivo. O francês Nordi Mukiele é o retrato perfeito dessa transformação parisiense.

O polivalente jovem atleta que pode jogar tanto de zagueiro quanto de lateral direito se destacou logo cedo no Montpellier e de rumou para o Leipzig. Na Alemanha a cada temporada que se passava ganhava mais espaço e destaque graças a sua integridade defensiva e atributos físicos. Entrando em seu último ano de contrato, o time da Red Bull se encontrou em uma situação em que ou vendia o jogador por um preço abaixo do mercado ou em que o perdia de graça em 2023. Foi assim que o PSG conseguiu trazer Mukiele por “apenas” 12 milhões de euros. 

Números na temporada (2021/22):

Jogos: 38
Gols: 2
Assistências: 5

06º – Breel Embolo (AS Monaco)

Altas expectativas e eventuais lesões, são esses os dois obstáculos que qualquer jogador considerado uma “jovem promessa” vem a enfrentar. Com Breel Embolo a história não foi diferente. Suiço e cria das categorias do Basel, desde de cedo sempre foi cercado de expectativas em relação ao seu futebol. Ao ser alçado aos profissionais do time e ao contrário do que acontece com atletas desse tipo, o centroavante correspondeu as esperanças nele impostas . Logo em seus primeiros anos como profissional o jovem atleta mostrou serviço. Tudo indicava que o alto preço pago pelo Schalke 04 por seu passe seria correspondido em campo. Contudo, foi nesse momento que a sina das “jovens promessas” se instaurou em sua carreira.

Logo em sua chegada na Alemanha, Embolo sofreu uma séria lesão que o tirou quase de toda temporada. Nas duas temporadas que se seguiram no Schalke, as lesões ocorreram em grau menor e o real problema foi seu desempenho. Assim, com apenas três anos de clube, o suiço foi vendido ao Borussia Mönchengladbach. De casa nova, o futebol do centroavante começou a florescer novamente, e a cada nova temporada no Borussia o jogador conquistou mais espaço. Seu último ano na Alemanha foi seu mais goleador por lá, somado a grande capacidade do jogador de usar dribles para quebrar marcações, o time do Monaco, visando reforçar seu ataque, pagou 12,5 milhões de euros pelo jogador.

Números na temporada (2021/22):

Jogos: 31
Gols: 11
Assistências: 6

05º – Mohamed Bayo (Losc Lille)

O nome dele chegou aos ouvidos do grande público recentemente, mas os times por ele montados ficaram conhecidos por todo mundo da bola. Ex técnico e atual diretor de futebol do PSG, Luís Campos fez seu nome em outros times franceses, Mônaco e Lille. Foi ele o responsável pela montagem de elenco do time que ganhou o Campeonato francês, chegou às semis da Champions e revelou jogadores como Bernardo Silva, Fabinho e James Rodriguez. O título da Ligue 1 do Losc Lille, o qual desafiou todas as probabilidades, teve como principal “cabeça” a mente do diretor. Maignan, Osimhem e Gabriel Magalhaẽs, todos eles foram talentos prospectados e contratados por Campos.

Apesar de nas duas ocasiões ter saído antes das conquistas de título, a influência do português como formador de elenco a partir da contratação de jogadores jovens é inegável. A compra de Mohamed Bayo por parte do Lille mostra que, apesar da saída do dirigente, a mentalidade de contratações continua a mesma.

O centroavante francês chega no time do norte da França após se destacar pelo time do Clermont. Aṕós alguns anos se destacando em divisões inferiores a chance do atacante veio na temporada passada, e ela não foi desperdiçada. Foi peça fundamental para a permanẽncia de seu time na elite do futebol francês, se consagrando como um dos melhores marcadores da competição. Visando suprir a saída do atacante turco Yilmaz, o time do Lille desembolsou 14 milhões de euros pelo centroavante de 24 anos.

Números na temporada (2021/22):

Jogos: 32
Gols: 14
Assistências: 5

04º – Takumi Minamino (AS Monaco)

Destaque no começo da temporada 19/20 pelo time do Salzburg, formando um ataque com Hee-chan Hwang e Haaland, o qual quase levou o time austríaco para as oitavas da Champions League, Takumi Minamino chegou no Liverpool na metade da temporada em questão. Com o status de reserva imediato para o célebre trio de Firmino, Salah e Mané o japonês foi considerado contratação importante. 

Seis meses após sua chegada aos Reds, sem muito espaço, foi emprestado ao Southampton por uma temporada, com o objetivo de angariar mais minutos e se adaptar a liga, contudo as atuações foram abaixo do esperado e a titularidade não foi conquistada. De volta a Liverpool, com a adição de Diogo Jota e posteriormente Luis Diaz ao elenco, Takumi viu seus minutos decrescerem vertiginosamente em competições importantes. Com a chegada do atacante uruguaio Darwin Nunez a tendência era que o roteiro seguisse. Assim, procurando mais espaço, Minamino foi negociado ao Monaco por 15 milhões de euros. Chega novamente com status de contratação importante e faz parte do objetivo monegasco de incomodar a dominância do PSG.

Números na temporada (2021/22):

Jogos: 24
Gols: 10
Assistências: 1

03º – Arthur Theathe (Stade Rennais)

O Stade Rennais já vem há algumas temporadas se mantendo no topo da tabela da liga francesa. Apostando em jovens jogadores vindos de sua base e de clubes de menor expressão, o time de Rennes vem obtendo sucesso nacional, chegando a conquistar a Copa da França 18/19. Nomes já conhecidos pelos amantes de futebol como Camavinga, Edouard Mendy e Raphinha foram projetados e vendidos pelo time francês. Na janela em questão, o clube viu a saída de seu principal zagueiro, Nayef Aguerd, ao West Ham. Como reposição e maior contratação do clube para a temporada, Arthur Theathe foi comprado por 19 milhões de euros.

O defensor belga foi formado na base do modesto Oostende, onde atuou por apenas uma temporada antes de ser negociado ao Bologna. Na Itália fez sólida última temporada ajudando o seu time a se manter na elite nacional. Deste modo, aos 22 anos e com aparente potencial de crescimento em suas capacidades, o zagueiro chega ao Rennes com a responsabilidade de ajudar seu time a manter as sólidas campanhas dos anos recentes.

Números na temporada (2021/22):

Jogos: 34
Gols: 2
Assistências: 1

02º – Nuno Mendes (PSG) 

Se existe algo de positivo que possa ser tirado da decepcionante temporada 2021/22 do PSG é Nuno Mendes. Atuando pela equipe emprestado, o jovem lateral português foi um dos destaques do time parisiense na última temporada. Deste modo, a contratação do jovem de apenas 20 anos foi assegurada pelos franceses por 38 milhões de euros.

Nuno é cria das categorias de base do Sporting, e logo em sua segunda temporada como profissional pelos Leões assumiu o posto de titular do time. Combinando atributos físicos e técnicos, o lateral esquerdo foi de suma importância para a quebra de um jejum do time de Lisboa de quase 20 anos sem ganhar o Campeonato português. Dentre as inúmeras contratações bombásticas do PSG na última temporada, Mendes possivelmente foi a menos balada e certamente uma das que mais entregou ao clube. Sua contratação em definitivo faz parte do novo projeto parisiense de montar um time coerente a partir do que cada jogador possa oferecer em campo. Deixando de lado fama e nome, muito importantes nos passados anos, na montagem de elenco.

Números na temporada (2021/22):

Jogos: 39
Gols: 0
Assistências: 3

01º – Vitinha (PSG) 

O Portguês Vitinha chega ao PSG como a contratação mais cara do clube e da liga na temporada. Jovem, “barato” (para os padrões do dinheiro do Catar) e com qualidade, o meia parece cumprir os requisitos necessários pela nova direção de mercado adotada pelo time parisiense. E pode-se dizer que 41,5 milhões de euros em seu passe e o status de maior chegada do time não são à toa.

Cria das categorias de base do Porto, e sempre monitorado pelos gigantes do futebol, pouco jogou por lá em seu início como profissional. Logo em seu segundo ano foi emprestado ao time do Wolverhampton com uma cláusula de compra. Na Inglaterra não conseguiu destaque e pouco jogou, consequentemente não foi comprado pelos Wolves. De volta aos Dragões, Vitinha deslanchou. Ajudou seu time a conquistar a liga local e foi eleito o melhor jogador jovem do campeonato. Passador criativo e capaz de usar dribles para sair da pressão adversária, o recém contratado do PSG parece ter o repertório necessário para contribuir para o ataque já estrelado e capaz do time da capital francesa.

Números na temporada (2021/22):

Jogos: 47
Gols: 4
Assistências: 5

Quem decidiu mais: Suárez 14-15 ou Lewandowski 19-20?

Qual dos dois grandes centroavantes da geração 2010 foi mais decisivo no ano em que conquistou a Champions

FOTO: Lluis Gene

A discussão entre Luis Suárez e Robert Lewandowski, para decretar quem é o melhor e mais decisivo camisa nove da última década, se estende pelo mundo do futebol. No momento, pelo que fez na última temporada, Benzema também é postulado em comparações, mas ainda segue atrás dos outros dois, que foram protagonistas durante o decênio passado inteiro e, portanto, conquistaram diversos prêmios individuais, ao contrário do francês, que, individualmente, obteve um grande destaque do final de uma década para o início da outra, a qual estamos agora.

Existem diversos argumentos para os fãs de cada um, como, por exemplo, que o Suárez ganhou duas Chuteiras de Ouro no período de maior auge de Messi e Cristiano Ronaldo ou que Lewandowski possui mais gols na carreira e na Champions League do que o uruguaio.

Foto: Oliver Lang

Uma outra comparação cabível entre os dois, com intuito de ver a influência em suas respectivas equipes, é o desempenho de cada um no mata-mata da Champions League que foram campeões, já que ambos conquistaram a competição apenas uma vez na carreira (Suárez na temporada 2014-15 e Lewandowski em 2019-20). Confira, então, os dados que evidenciam o desempenho dos dois centroavantes no mata-mata de suas respectivas Champions League conquistada:

Oitavas de finais:

Suárez contra o Manchester City:Lewandowski contra o Chelsea:
📊2 Partidas📊2 Partidas
⚽️2 Gols⚽️3 Gols
🅰️Nenhuma assistência 🅰️4 Assistências
  • Suárez marcou dois dos três gols do Barcelona. Abriu o placar do primeiro jogo e ampliou o resultado para 2-0. O placar agregado do confronto foi 3-1.
  • Lewandowski concedeu duas assistências e marcou um gol no primeiro jogo, que foi 3-0. Ele também fez dois gols e deu duas assistências no segundo jogo. O placar agregado do confronto foi 7-1.

Quartas de finais:

Suárez contra o PSG Lewandowski contra o Barcelona
📊2 Partidas📊1 Partida
⚽️2 Gols⚽️1 Gol
🅰️Nenhuma assistência 🅰️1 Assistência
*A PARTIR DESTA FASE, PASSARAM-SE A SER DISPUTADAS APENAS UM JOGO POR FASE DEVIDO A PANDEMIA DA COVID-19.
  • Suárez marcou dois de cinco gols do Barcelona. 2º e 3º gol do placar agregado de 5-1.
  • Lewandowski deu a assistência para abrir o placar e marcou o sexto gol do Bayern no jogo. Placar de 8-2.

Semifinal:

Suárez contra o Bayern Lewandowski contra o Lyon
📊2 Partidas📊1 Partida
⚽️Nenhum gol⚽️1 Gol
🅰️2 Assistências🅰️Nenhuma assistência
  • Suárez concedeu duas assistências no jogo da volta, quando o agregado estava 3-1 para o Barcelona. O placar agregado terminou 5-3 para o clube espanhol.
  • Lewandowski marcou o 3º gol do Bayern no placar de 3-0.

Final:

Suárez contra a Juventus Lewandowski contra o PSG
📊1 Partida📊1 Partida
⚽️1 Gol⚽️Nenhum gol
🅰️Nenhuma assistência🅰️Nenhuma assistência
  • Suárez marcou o gol do desempate, quando o jogo estava 1-1. A partida foi 3-1.
  • Lewandowski não participou do único gol do Bayern no jogo.

Fluminense e Fortaleza fazem seu primeiro duelo na Copa do Brasil

Fortaleza e Fluminense se enfrentam no Maracanã em busca da classificação (foto: LUCAS MERSON/ Fluminense FC)

Por Nicholas Zaponi Paulin

Confronto que nunca havia acontecido antes, agora passa a ser realidade, o Tricolor enfrentará o Leão em um grande duelo valendo a vaga para a semifinal da Copa. O vencedor além de garantir a vaga para um passo importante da competição, ainda fatura 8 milhões de reais, sem contar com o dinheiro faturado nas outras fases.

O jogo de ida será no Castelão, no Ceará, em 28 de julho, e a volta o tricolor decidirá em casa no Maracanã, no Rio de Janeiro, com o apoio de sua torcida em 18 de agosto.  O Tricolor terá a vantagem de decidir o confronto em casa, mas isto não torna a  classificação fácil para o time de Fernando Diniz.

O Leão eliminou o seu maior rival nas oitavas de final e vem cheio de moral para o confronto após eliminar o Ceará e o Vitória. Já o Fluminense eliminou o Cruzeiro nas oitavas e o Vila Nova- GO na terceira fase.

Segundo o site “o gol”, ao todo foram 18 confrontos entre as duas equipes, tanto quanto equilibrado. São oito vitórias para o tricolor, quatro empates e  seis vitórias para o Leão. Lembrando que todos estes confrontos foram validos pelo campeonato Brasileiro, no entanto será um confronto inédito entre as duas equipes pela competição.

Na temporada de 2021,o Leão se classificou à semifinal da competição, uma classificação histórica, a primeira em toda sua história. O Tricolor foi campeão em 2007, e foi finalista em 2005 e 1992.Assim podendo chegar em uma semifinal depois de 7 anos de sua última disputa em 2015 contra  o Palmeiras.

   Os confrontos anteriores entre as duas equipes ocorreram apenas no campeonato brasileiro, o último confronto entre os dois o Tricolor se deu melhor e saiu com a vitória por 1 a 0,  gol de Luiz Henrique no Brasileirão de 2022.

A temporada atual das duas equipes

Na temporada atual o Leão, apesar de ter avançado até as oitavas de final da Copa Libertadores, não vem fazendo uma boa campanha no campeonato brasileiro, ocupa a 19a colocação na tabela  com apenas quatorze pontos  e três vitórias em dezoito rodadas. Já o Tricolor vem fazendo uma de suas melhores campanhas da década, ocupa a 3a colocação com trinta e quatro pontos  e apenas cinco pontos  de diferença para o líder do campeonato, com nove vitórias em todo o campeonato até aqui.

O time de Fernando Diniz chegou a Libertadores em 2022, mas acabou sendo eliminado pelo Olimpia- PAR nos pênaltis, e na Copa Sul- Americana pelo Oriente Petrolero, em um placar histórico de 10 a 1, mas não foi o possível para conseguir a classificação em primeiro do grupo.

O Leão chegou as oitavas da Copa Libertadores, mas foi eliminado para o Estudiantes, em um primeiro jogo bom do time brasileiro que acabou em 1 a 1, mas no jogo da volta acabou levando 3 gols para o time Argentino e acabou sua trajetória na competição.

Fluminense tem sua melhor sequência no Brasileirão desde 2020

 Tricolor tem uma sequência de oito jogos invictos, sua maior na competição desde outubro de 2020

Por: André Taheiji

O Fluminense chegou a seu oitavo jogo invicto pelo Campeonato Brasileiro, após vencer o RB Bragantino neste domingo (24). O feito não acontecia de maneira seguida na competição desde outubro de 2020. A equipe treinada por Fernando Diniz vem somando bons resultados, e terminou o primeiro turno do torneio em terceiro lugar.

A última vez que o Fluminense havia passado oito jogos seguidos sem perder pelo Brasileirão, foi em outubro de 2020. Ainda treinado por Odair Hellmann, o tricolor ficou da 12° rodada até a 19° sem ser vencido. Porém, a sequência invicta neste momento é numericamente superior à de Hellmann. Em 2020, o time teve apenas quatro vitórias e quatro empates, mas com Fernando Diniz, o Fluminense já acumula seis vitórias e dois empates nas últimas oito rodadas.

Antes da chegada do novo treinador, o tricolor ocupava apenas a décima quarta colocação na tabela e estava apenas a um ponto de distância da zona do rebaixamento. Após assumir o time na quinta rodada do Brasileirão, o time de Diniz tem bom retrospecto, com nove vitórias, três empates e apenas três derrotas.

Foto: Lucas Merçon/ Fluminense F.C.

Além de bons resultados, a equipe também conta com um dos melhores ataques da competição. Sendo o terceiro melhor ataque do Campeonato Brasileiro, com vinte e nove gols, o tricolor também conta com o artilheiro da competição: Germán Cano. 

O argentino, que já marcou doze vezes no torneio, é peça essencial de Fernando Diniz e vem fazendo, numericamente, uma de suas melhores temporadas. Com vinte e sete tentos marcados na temporada, ele é um dos principais artilheiros do Brasil em 2022, e um dos estrangeiros com mais gols na era dos pontos corridos.

Outro jogador em boa fase é Jhon Arias. O colombiano vem sendo peça importante para equipe nos últimos jogos, tendo participado de cinco gols dos treze marcados nas últimas cinco partidas. Arias se tornou titular absoluto sob o comando de Diniz. Quando disponível, ele só não atuou em apenas duas partidas desde a chegada do novo treinador.

Ao aparecer como terceiro colocado na tabela, o Fluminense teve seu melhor primeiro turno desde 2012, quando terminou a primeira metade do campeonato em segundo colocado. É a primeira vez em sete anos que o tricolor termina o primeiro turno no G-4, encerrando uma posição acima do que ocupou em 2015.

Foto: André Durão/ge

Mesmo com a boa campanha, o tricolor ainda está longe de alcançar seu recorde de partidas invicta no torneio. Em 2010, a equipe de Muricy Ramalho chegou a quatorze rodadas seguidas sem perder.

Ainda vivo na Copa do Brasil, o Fluminense terá duas competições a disputar no segundo semestre, já que foi eliminado na Sulamericana ainda na fase de grupos. Apesar das dificuldades, o time treinado por Fernando Diniz ainda conta com a possibilidade de ser Campeão Brasileiro.

Tendo seu melhor momento nas últimas temporadas, o tricolor precisará que seus jogadores mantenham o alto nível para manter suas chances de título brasileiro vivas e continuar a boa sequência do time.

Atlético-GO eliminou o Corinthians de Sylvinho na Copa do Brasil em 2021

O Corinthians pega o Atlético-GO nas quartas da Copa do Brasil de 2022 e busca mudar a história da eliminação passada pelo clube goiano

Por Lívia Helena Magalhães

Em 2021, sob comando do técnico Sylvinho, o Corinthians foi eliminado da Terceira Fase da Copa do Brasil. No primeiro jogo, na Neo Química Arena, o Atlético, do técnico Vágner Mancini, surpreendeu e venceu por 2 x 0. Depois, garantiu a vaga com o empate por 0 x 0 no Estádio Antônio Accioly, em Goiânia.

No jogo de ida, o Atlético começou a partida pressionando o time paulista e abriu dois gols em apenas 20 minutos. No segundo tempo, o Corinthians teve ainda o lateral direito Fágner expulso aos 18 minutos e não teve forças para diminuir o placar.

No histórico recente, o Atlético Goianiense vem dando trabalho para o Corinthians. Entre 2017 e 2021, o time goiano ficou 7 jogos sem perder para o alvinegro — 3 vitórias e 4 empates. Em Itaquera, nos últimos 4 jogos, foram 3 vitórias do Atlético e um empate, sendo que o Corinthians não marcou um gol sequer.

Em 2010, ano da volta do Atlético à Série A, o Dragão aprontou para cima do Corinthians também. No 1º turno, ganhou por 3 x 1. No 2º turno, venceu o Corinthians por 4 x 3, no Pacaembu, derrubando o técnico Adílson Baptista e atrapalhando demais o caminho do Corinthians, que acabou ultrapassado pelo Fluminense e perdendo a chance de ser campeão.

No geral, 15 jogos em competições oficiais, desde 2010, foram 5 vitórias para cada lado e 5 empates, com 15 gols marcados pelo Corinthians e 14 pelo Atlético-GO.

Em busca do avanço para a próxima fase

Com a chance de decidir seu futuro pela Copa do Brasil em casa no dia 27 de julho, o Corinthians vem num momento bem melhor para o confronto. Tanto, que no último jogo entre as duas equipes, deu Corinthians em Goiânia: 1 x 0 com gol de Gustavo Mantuan.

Vice-líder do Brasileirão e classificado para as quartas da Libertadores, o Corinthians pega o Atlético-GO classificado para as quartas da Copa Sul-Americana, mas na zona do rebaixamento no Brasileirão, com apenas 18 pontos.

Apesar da saída de um dos jogadores que estava em crescimento no atual trabalho do técnico português, Gustavo Mantuan, e do goleiro reserva Ivan, o Corinthians obteve, por empréstimo, o atacante Yuri Alberto, que teve sua noite de estreia pelo Campeonato Brasileiro, que mesmo sem marcar gols, acabou impressionando com o esforço e qualidade mostrados em campo diante da equipe do Coritiba. Já o velho/novo zagueiro Balbuena, aguarda a possibilidade de voltar a ser relacionado nos jogos para voltar a atuar oficialmente pelo Corinthians.

As 10 maiores contratações da Bundesliga na temporada 2022/23

Jovens promessas para ficar de olho e craques consolidados compõem o mercado de contratações da Bundesliga

Para quem olha de fora a Bundesliga pode ter a impressão de ser um campeonato monótono e sem grandes surpresas, muito pelo fato do Bayern de Munique ter ganhado seguidamente as últimas dez edições do campeonato. No entanto, analisando mais de perto é possível enxergar os diversos frutos que o Campeonato Alemão vem fornecendo ao futebol como um todo nos últimos anos.

No quesito de influência sobre como o futebol é jogado nos dias de hoje, os técnicos provenientes da Liga Alemã assumem um alto posto. Jurgen Klopp, Julian Nagelsmann, Thomas Tuchel e Hans-Flick, todos esses têm três coisas em comum: ganharam títulos de relevância nos últimos anos, encantaram os torcedores com seus estilos de jogo e começaram suas carreiras de treinadores na Bundesliga. Essa nova escola alemã de futebol, a qual se caracteriza por transições rápidas e marcações em bloco alto, tem ditado como o jogo é jogado atualmente. Assim, qualquer time de expressão que almeje lutar por troféus de relevância tem que possuir ao menos um pouco desses elementos incorporados em seu padrão de jogo.

Mas a relevância do campeonato vai além dos aspectos táticos fornecidos por ele. Os times alemães, do mais rico ao mais modesto, vêm ganhando bastante destaque quando o assunto é prospecção e desenvolvimento de jovens jogadores. O itinerário se segue na maioria das vezes na compra ou promoção de um talento não lapidado e em sua venda por um valor considerável após algum tempo. Até mesmo o Bayern de Munique, o maior e mais rico clube do país, não tem o costume de comprar medalhões por elevadas cifras, mas sim de observar bem o mercado trazendo jogadores por um bom custo benefício.

Então, para que se fique a par desses jovens futebolistas que no futuro podem despontar como craques ou até nos jogadores já consolidados que foram trazidos pelos clubes alemães, foram separadas as 10 maiores contratações da Bundesliga feitas nessa janela. Cada uma delas contendo o valor da transferência e seus números da última temporada, segundo o site Transfermarkt, além de um breve resumo de cada atleta.

As 10 maiores contratações do Campeonato Alemão 2022/23

10º – Jens Petter Hauge (Frankfurt)

Após ganhar um título de grande relevância continental, como é a Europa League, é normal que o clube tente manter as peças do elenco ganhador, e com o Frankfurt não foi diferente. O norueguês Jens Petter Hauge passou a última temporada emprestado no clube alemão e foi peça importante para a conquista inédita de seu time da Liga Europa.

O atacante de 22 anos se destacou no FK Bodø/Glimt, clube de seu país natal, e logo foi comprado pelo Milan. Após mais de um ano no time italiano sem muito espaço foi emprestado ao clube alemão. E foi lá que a carreira do jovem jogador voltou a engrenar. Pois apesar dos números não tão expressivos, Hauge foi uma peça significativa na composição do elenco ganhador da Europa League. Fato o qual se mostrou suficiente para o clube alemão pagar 10 milhões de euros por seu passe.

Números na última temporada:
Jogos: 37
Gols: 3
Assistências: 2

9º – Jakub Kaminski (Wolfsburg)

Apesar de já não ser mais tão competitivo como já foi, a ponto de conquistar uma Bundesliga na temporada 2008/09, o Wolfsburg vem ao longo dos últimos anos vem mostrando uma boa capacidade na captação de jovens talentos. E o ponta polonês Jakub Kaminski é uma das demonstrações dessa força.

O jovem de apenas 20 anos vem de uma temporada de boas aparições pelo Lech Poznań, seu clube formador. Em que foi peça importante para seu time conquistar o título nacional. Deste modo, os Lobos se mostraram confiantes em seu potencial e o contrataram por 10 milhões de euros.

Números na última temporada:
Jogos: 35
Gols: 9
Assistências: 8

8º – Xaver Schlager (RB Leipzig)

É possível dizer que o principal projeto da Red Bull no futebol já é um sucesso. Apesar do Leipzig ainda não ter ganhado nenhuma competição de peso como uma Bundesliga ou Champions, o clube desde que chegou à elite alemã vem se colocando com uma das potências do país. Se classificando repetidas vezes para competições europeias e até mesmo chegando em uma semifinal de Champions League.

A montagem de elenco do clube segue como em quase todos os times da Red Bull, porém com um nítido maior aporte de dinheiro, assim como superior ambição. Compra de um jogador jovem por um preço relativamente baixo, desenvolvimento dele, afirmação no time principal e por fim sua venda por um preço alto. É nesse contexto que a contratação do meia central Xaver Schlager se encontra.

O meia central austríaco foi formado justamente em uma das categorias de base de um dos times da RB, o Salzburg. Após bons anos em seu país natal, o atleta foi vendido ao Wolfsburg.  Com três temporadas na Alemanha atuando pelos Lobos Xaver chamou atenção do Leipzig, por suas atuações e por já ter trabalhado no sistema Red Bull. Assim, o time da RB desembolsou 12 milhões de euros pelo passe do austríaco.

Números na última temporada:
Jogos: 15
Gols: 0
Assistências: 1

7º – Adam Hlozek (Bayer Leverkusen)

Já não é mais surpreendente que jovens jogadores que acabam se destacando em campeonatos de menor relevância sejam vendidos logo no início de suas carreiras para clubes de maior prestígio, e não foi diferente para Adam Hlozek. O atacante Tcheco vem de temporadas promissoras em sua liga local. Apesar de não ter conseguido o título da liga com o Sparta Praga, seu antigo time, Hlozek obteve boas aparições em campo, sendo o artilheiro do campeonato na temporada 2020/21 e eleito pelos fãs o craque da competição 2021/22. Sua venda já era prevista, e aconteceu.

Por 13 milhões de euros, o jovem de 20 anos chegou no Bayern Leverkusen. Sua contratação faz parte do projeto de um time que vem regularmente se mantendo nas primeiras posições da Bundesliga. E pelo visto, seu o clube alemão acredita que Hlozek tem tudo para se destacar e ajudar a equipe a manter-se competitiva e eventualmente brigar por títulos.

Números na última temporada:
Jogos: 46
Gols: 12
Assistências: 15

6º – Ryan Gravenberch (Bayern de Munique)

Como já foi explicado na introdução do texto até mesmo o Bayern de Munique, clube o qual ganhou os 10 últimos campeonatos alemães seguidamente e que sempre entra como favorito a Champions League, não tem o costume de fazer contratações badaladas, mas sim enxergar bem o mercado visando talentos por um preço não muito alto. O jovem holandês Ryan Gravenberch é mais um desses casos.

Considerado uma joia desde seus mais antigos anos na base do Ajax, o volante foi promovido aos profissionais com apenas 16 anos. Seu bom passe, excelente controle de bola e elevada consciência de posicionamento em campo chamam a atenção de qualquer um que o assiste, além de terem sido de suma importância para a conquista dos últimos 4 campeonatos locais por parte do time de Amsterdã. Aos 20 anos, o jogador foi procurado por diversos clubes na janela de verão europeu, e conforme o já enunciado quem levou a melhor nessa disputa foi o time do Bayern, que pagou 18,5 milhões de euros por sua contratação.

Números na última temporada:
Jogos: 41
Gols: 3
Assistências: 6

5º – Nico Schlotterbeck (Borussia Dortmund)

Após exceder as expectativas e ser considerado um dos melhores defensores do campeonato, é normal que o atleta em questão atraia interesse de outros clubes, e foi esse exatamente o caso do zagueiro Nico Schlotterbeck. Após uma boa temporada atuando pelo time do Freiburg o jovem alemão foi contratado pelo Borussia Dortmund por 20 milhões de euros.

Nico chega ao Dortmund como uma tentativa de solucionar os problemas defensivos que assolaram o time alemão durante a última temporada. Junto à contratação de outro defensor, Sule, zagueiro o qual chegou do Bayern de Munique por custo zero, o jogador chega com o status de contratação importante e que talvez permitirá ao Borussia a alçar maiores voos em âmbito nacional e continental.

Números na última temporada:
Jogos: 38
Gols: 4
Assistências: 2

4º – Karim Adeyemi (Borussia Dortmund)

Prospectado por grandes clubes desde sua infância quando ainda jogava pelo Spvgg Unterhaching Karim Adeyemi sempre foi apontado como uma joia. E foi um dos times do programa Red Bull, o Salzburg, que conseguiu trazer o jogador para suas categorias de base aos 16 anos. Lá na Áustria o jovem atacante Alemão foi lapidado pela metodologia de desenvolvimento que os times da RB possuem. Karim vinha há pelo menos duas temporadas sendo peça fundamental para seu ex-time. Seu atleticismo e velocidade ajudaram o time do Salzburg a conquistar os últimos 3 campeonatos locais e chegar às oitavas da Champions League, além disso o centroavante de 20 anos foi o artilheiro da última edição da Liga austríaca.

Justamente por ser um atacante que se desenvolveu e brilhou no programa Red Bull a alcunha de “novo Haaland” era inevitável, mas não foi aí que as semelhanças acabaram. Pois foi o Borussia Dortmund que ganhou a disputa contra outros gigantes europeus por sua contratação. Os Aurinegros pagaram 30 milhões de euros por Adeyemi. O fato do futebol na Áustria e na Alemanha serem jogados de modo parecido, em transições velozes e marcação alta, corrobora junto ao talento de Karim para que o atleta se destaque na Bundesliga.

Números na última temporada: 
Jogos : 43
Gols : 23
Assistências : 7

3º – Sébastien Haller (Borussia Dortmund)

Apesar da lesões é inegável que desde sua chegada ao Borussia, Haaland foi o foco ofensivo de sua equipe. E após a saída de um jogador que detém um nível de responsabilidadetal qual o norueguês possuía dentro do elenco, é difícil achar um substituto a altura, mas parece que o Dortmund o encontrou.

O francês Sébastien Haller já não é uma jovem promessa do mundo da bola, com 28 anos já soma passagens por clubes de diferentes países. Chegou ao time do Ajax depois de uma passagem que não atingiu as expectativas no West Ham, e na Holanda brilhou. Em seu tempo por lá ganhou dois títulos nacionais, foi artilheiro da Eredivisie 2021/22 e marcou 11 gols em 8 jogos na última edição da Champions League, sendo 4 deles em sua estreia, marca essa considerada inédita.

Sua passagem no Ajax somada a sua antiga e boa passagem no campeonato alemão pelo Frankfurt levaram ao Dortmund a desembolsar 31 milhões de euros pelo atacante, crendo que ele seria o substituto ideal de Haaland. Porém, infelizmente em meio aos treinos de pré temporada com os aurinegros foi detectado um tumor no testículo do francês, o que o afastará de suas atividades esportivas por tempo indeterminado. Sébastien já divulgou em suas redes sociais que “a primeira etapa foi concluída”, e acredita-se que ele esteja falando da retirada do tumor de seu corpo, apesar do jogador não ter dado mais detalhes sobre o caso.

Números na última temporada: 
Jogos: 42
Gols: 34
Assistências: 9

2º – Sadio Mané (Bayern de Munique)

Um jogador vitorioso, que figurou nas tabelas de artilharia de seu campeonato nos anos recentes e que está na briga para figurar entre os 3 melhores jogadores da temporada 21/22 dentro das premiações. Atletas desse tipo não são encontrados à venda no mercado facilmente, e quando são, acabam vendidos por cifras astronômicas. Por isso a contratação de Sadio Mané por 32 milhões de euros por parte do Bayern de Munique é um verdadeiro achado.

O atacante Senegalês vem do que talvez seja a melhor temporada de sua carreira. Pois apesar do Liverpool ter batido na trave ficando em segundo lugar na Premier League e na Champions, Mané foi de suma importância para a classificação de seu país natal a Copa do Mundo, além de ter sido o destaque da seleção na conquista inédita da Copa Africana de Nações, convertendo o pênalti decisivo na disputa que deu o título a Senegal. Buscando por novos desafios em sua carreira, o jogador pediu aos Reds para ser transferido, e assim se sucedeu. Mané chega em Munique como uma das principais contratações da janela europeia e com a responsabilidade de ser peça vital no plantel.

Números na última temporada: 
Jogos : 51
Gols : 23
Assistências : 5

1º – Matthijs de Ligt (Bayern de Munique)

Buscando reforçar e rejuvenescer seu sistema defensivo, o Bayern de Munique, fugindo um pouco do habitual, mostrou seu grande poderio econômico. O zagueiro Matthijs de Ligt, um dos mais promissores de sua posição, chegou a Baviera por 67 milhões de euros, se tornando a segunda contratação mais cara da história do clube, após 3 temporadas atuando pela Juventus.

O jovem holandês ganhou reconhecimento mundial em 2019, quando atuou pelo time do Ajax que encantou a todos e que por pouco não chegou na final da Champions League. O zagueiro chegou em Turim cercado de expectativas e por um alto preço, cerca de 85 milhões de euros, e apesar de uma primeira temporada irregular o jogador se firmou como peça fundamental do elenco e símbolo do futuro da Vecchia Signora. Não se sabe ao certo o porquê do time italiano ter começado a ouvir propostas por de Light, mas o fato é que aconteceu. O Chelsea se mostrou interessado, contudo foi o Bayern de Munique, time de infância do jovem defensor, que acabou o contratando.

Números na última temporada: 
Jogos: 42
Gols: 3
Assistências: 1

Ao fim da 18° rodada, Palmeiras tem maior probabilidade de ser Campeão Brasileiro

A equipe de Abel Ferreira, com 48%, é a mais provável de ser campeã, seguida pelo Fluminense, com 12%

O Palmeiras tem 48% de chance de ser Campeão Brasileiro, segundo o site InfoBola. O atual líder isolado do Brasileirão, que venceu na última rodada, é projetado como favorito ao título, seguido pelo Fluminense, que vem de boa sequência.

O site, que utiliza técnicas de inteligência artificial somadas a ferramentas matemáticas-computacionais para calcular resultados, projeta o Verdão como provável vencedor do torneio. O levantamento leva em conta fatores como mando de campo, retrospecto dos times e a dificuldade dos jogos, e a partir disso calcula as probabilidades de classificação final.

Com a equipe de Abel Ferreira tendo sua segunda vitória consecutiva nas últimas duas rodadas, o Palmeiras, que venceu o América-MG, lidera a tabela do site com 48% de chance de ser campeão. O Fluminense, que está invicto há sete rodadas e ocupa o quarto lugar na tabela do Brasileirão, é o segundo time mais provável de ser campeão, com 12%. 

O Fluminense vem de seis vitórias nos últimos sete jogos pelo campeonato. Foto: Marcelo Gonçalves/Fluminense F.C.

O Athletico-PR, que reencontrou a vitória após duas rodadas sem vencer, ocupa a terceira posição da tabela do site, e junto ao Atlético-MG, tem 11%.  Em seguida, o vice-líder Corinthians aparece com 9% de chance.

Com dois empates seguidos, o Internacional parece se distanciar da disputa. Ocupando a sexta colocação no Campeonato, o time treinado por Mano Menezes tem apenas 4% de chance de sair campeão, segundo o InfoBola.

Dentre os mais improváveis de conquistarem o título, o Flamengo, que vem de duas vitórias, figura com 2%. E empatados com 1% de chance, Bragantino, São Paulo e Santos fecham a lista das equipes, que segundo as métricas do site, possuem reais possibilidades de serem campeãs.

Assim, a equipe alviverde, que tem seu maior número de rodadas liderando (dez) desde 2018, chega a metade do Campeonato Brasileiro com a melhor campanha do torneio, e um aproveitamento de 66.7%. O Palmeiras possui o melhor retrospecto em jogos fora de casa, com cinco vitórias, quatro empates e uma média de 2.11 pontos conquistados em partidas fora, além de contar com o melhor ataque da competição, com vinte e nove gols marcados, e a defesa menos vazada, com apenas doze tentos sofridos.

Foto: César Greco/Palmeiras

Sendo o time com mais vitórias no Brasileirão, o alviverde foi derrotado apenas duas vezes até o momento: contra o Ceará, na primeira rodada, e pelo Athletico-PR, na décima quinta rodada. Os únicos times que têm o mesmo número de derrotas são o Internacional e o Atlético-MG.

Após ver a distância para a liderança cair para apenas dois pontos, a equipe comandada por Abel Ferreira aumenta a margem de quatro pontos para o vice colocado. O Atlético-MG, após empatar com o Cuiabá, viu o Palmeiras se isolar como líder, e agora está empatado em pontos com o Corinthians na tabela.

Com a vitória do Palmeiras sobre o América-MG nesta quinta-feira (21), a equipe, matematicamente, encerra o primeiro turno como líder do Campeonato Brasileiro. Na era dos pontos corridos, apenas quatro times não foram campeões após chegar no segundo turno liderando, sendo eles: Grêmio (2008), Internacional (2009), Atlético-MG (2012) e São Paulo (2018 e 2020). 

O histórico também é favorável ao alviverde. Em 2016, a única vez em que o clube chegou ao segundo turno liderando, foi campeão com uma rodada de antecedência.  Curiosamente, com a vitória do Palmeiras no jogo de ontem (21), o time chega aos mesmo trinta e seis pontos que a equipe de Cuca chegou ao fim do primeiro turno em 2016.

É necessário que o Palmeiras mantenha o ritmo que o levou a liderança no torneio para confirmar a probabilidade. Mesmo sendo líder isolado, equipes como Corinthians, Atlético-MG e Fluminense ainda estão vivas na competição, que terá o início de sua segunda metade neste final de semana.

Times com chance de ser campeão após 18° rodada

48% – Palmeiras

12% – Fluminense

11% – Atlético-MG

11% – Athletico-PR

9% – Corinthians

4% – Internacional

2% – Flamengo

1% – Santos

1% – Bragantino

1% – São Paulo

São Paulo e Palmeiras vivem equilíbrio nos confrontos na era Abel Ferreira 

Desde o segundo turno do campeonato Brasileiro de 2020, os times acumulam partidas históricas e polêmica

Nas últimas temporadas, o Choque-Rei, entre São Paulo e Palmeiras, ganhou uma visibilidade maior pelos confrontos decisivos dos dois clubes, em jogos do Paulistão, Libertadores e Copa do Brasil.

Em decisões de mata-mata, São Paulo leva a vantagem com 13 vitórias contra quatro do Verdão, essa sensação de freguesia é falsa levando em conta aos confrontos dos últimos anos. O Tricolor ficou sem vencer o Palmeiras em sua nova arena, por dez partidas. Já o Alviverde passou 25 anos sem triunfo no Morumbi.

O jogo de volta das oitavas de final da Copa do Brasil de 2022 foi o 14º entre São Paulo e Palmeiras na era Abel Ferreira, com cinco vitórias para cada e mais quatro empates. Nessas partidas, estão os jogos das quartas de final da Libertadores de 2021, das oitavas da Copa do Brasil de 2022 e as últimas duas finais do Paulistão, com um título para cada lado. 

Choquei-Rei no Brasileirão de 2020

(Foto: Fabio Menotti)

Em jogo válido pela 34ª rodada do Brasileirão de 2020, Palmeiras e São Paulo viviam momentos opostos. O São Paulo, time da casa, havia acabado de perder a liderança após 11 rodadas, logo depois da demissão do técnico Fernando Diniz, há poucas rodadas do fim do campeonato. O Tricolor tinha uma pequena chance de título, precisava ganhar todas as últimas partidas e, com algumas combinações de resultados de seus rivais, poderia sonhar em levantar a taça. 

Seu rival da Barra Funda se preparava para a final da Copa do Brasil contra o Grêmio, justamente a equipe que eliminou o São Paulo na semifinal de 2020. Então campeão da Libertadores, o Palmeiras já não estava tão focado no Campeonato Brasileiro. Mas como estava preparando o time para a final, o Verdão entrou com o time titular.

Mas o jogo acabou sendo morno e terminou empatado (1 x 1), com um gol de pênalti de Luciano, para o São Paulo, e outro de Rony, nos acréscimos, num chute que desviou ainda no volante Luan. O São Paulo, comandado interinamente por Marcos Vizolli, perdeu totalmente a chance de lutar pelo título brasileiro, e o Palmeiras conseguiu seu objetivo de atrapalhar os planos do rival.

Fim da agonia

São Paulo é campeão do Paulistão 2021 (Foto: Marcello Zambrana/Estadão Conteúdo)

Novamente, ambos os times vinham de situações diferentes para a disputado do título. O Palmeiras começou a temporada com fracassos, sendo vice-campeão da Recopa Libertadores e da revivida Supercopa do Brasil, Abel Ferreira foi questionado pela torcida. Já o tricolor paulista estava em ótima fase com o novo técnico Hernán Crespo, que colocou o antigo esquema de três zagueiros utilizado na temporada de 2005.

Na fase de grupos, o verdão não utilizou força máxima durante grande parte do campeonato e conseguiu a classificação na última rodada com a vitória do Corinthians em cima do Novorizontino. Nas quartas de final, bateu o Bragantino por 1 a 0 fora de casa e na semifinal ganhou do Corinthians de 2 a 0, em jogo eletrizante na Neo Química Arena. Mesmo com o susto de quase não se classificar, o alviverde mostrou que o campeão da Libertadores deve ser respeitado.

Em grande fase, o tricolor paulista teve uma ótima campanha durante esse Paulistão, terminando em primeiro lugar na classificação geral, isso possibilitou que o São Paulo chegasse na final sem precisar confrontar times de maior expressão. O recém contratado técnico Hernán Crespo aproveitou do DNA ofensivo imposto por anteriormente por Fernando Diniz e das novas contratações, Miranda e Martín Benítez, para acabar com o jejum de títulos. A necessidade de título era tão grande que a equipe poupou jogadores na Copa Libertadores.

O primeiro jogo do confronto foi equilibrado, nenhum time saiu na frente e a posse de bola estava com diferença mínima. Destaque da partida foi a disciplina tática de ambos os times, que não deixaram o adversário criar jogadas, com isso, a disputa terminou sem gols no Allianz Parque. Entretanto, o São Paulo teve dor de cabeça para o último jogo, pois Benítez e Daniel Alves machucaram durante o jogo e viraram desfalque. A falta do jogador mais experiente e de seu melhor armador na temporada preocuparam os torcedores.

A final foi decidida no Morumbi, sendo o São Paulo o vitorioso da final. Primeiro tempo foi diferente da partida do Allianz Parque, ambos os times tiveram boas oportunidades de sair na frente no placar, e quem saiu foi o time da casa. Aos 36 do primeiro tempo, Luan chuta a bola em cima do volante Felipe Melo que desvia para o fundo da rede, enganando o goleiro Weverton. As equipes mudaram a proposta no segundo tempo, o Palmeiras manteve a posse de bola, mas assusta muito pouco, já o São Paulo com a entrada de Luciano e João Rojas utiliza o contra-ataque para tentar ampliar o placar. O tricolor paulista foi mais efetivo na sua proposta e faz o segundo gol. Com isso, era só esperar o apito final de Raphael Claus.

O São Paulo acabou com um jejum de quase nove anos sem título e dezesseis anos sem ganhar o campeonato estadual. Já o alviverde amarga seu terceiro vice-campeonato no ano de 2021.

Polêmica e tabu quebrado, sequência de Choque-rei

Rapahel Veiga abre o placar no Allianz Parque. (Foto: Cesar Greco/Palmeiras)

Com a confirmação do Choque-Rei nas quartas de finais da Copa Libertadores, a rivalidade foi mais alimentada nesse ano de 2021. Palmeiras vem para o clássico com sangue de vingança, mas não por causa do Paulistão apenas; o alviverde nunca ganhou do tricolor no campeonato continental em três disputas de mata-mata na competição. Para o lado São Paulino, ganhar do rival verde é certeza de chegar, pelo menos, na final da Libertadores.

Os times viveriam uma sequência de Choque-Rei, já que uma semana antes da Libertadores ocorreria o clássico válido pelo campeonato brasileiro. O jogo terminou com placar zerado, com expulsão do argentino Emiliano Rigoni e com gol contra de Gustavo Gómez invalidado por impedimento, e se o clássico já estava quente antes do jogo, começou a ferver depois desse empate.

Apesar da situação dos times durante o campeonato paulista, o mundo do futebol tem suas magias. O São Paulo, que estava vivendo uma boa fase, caiu bruscamente de produção e residiu um pequeno tempo na zona de rebaixamento; a justificativa para a má fase do time foi o esforço feito durante o campeonato paulista, já que o elenco era curto, muitas peças importante estavam lesionadas. O verdão, entretanto, se recuperou durante o brasileirão e estava na liderança do campeonato e com a sequência de noves vitórias consecutivas, até enfrentar o São Paulo. Entretanto, o Palmeiras foi desclassificado nos pênaltis para o time alagoano CRB, causando revolta na torcida.

A diretoria bancou o Abel Ferreira e valeu a pena. O primeiro confronto das quartas terminou em empatado no Morumbi, gols de Luan (novamente) e Patrick de Paula (com falha do goleiro Tiago Volpi, dessa vez, a decisão seria no Allianz Parque. O verdão atropelou o tricolor paulista em uma vitória confiante; Raphael Veiga, Dudu e Patrick de Paula selaram a goleada de 3 a 0 e encerram o tabu. Essa foi a primeira vitória e última do técnico português em cima de Hernán Crespo, pois o argentino já estava demitido no Choque-Rei do segundo turno do Brasileirão.

O Palmeiras perdeu a liderança do Campeonato Brasileiro, mas conquistou a Copa Libertadores novamente, tornando o Abel um dos técnicos mais vitoriosos da história do verdão. O tricolor paulista foi de mal a pior, perdendo nas quartas de finais da Copa do Brasil para o Fortaleza e amargando as últimas colocações do Brasileirão. Hernán Crespo foi demitido e o ídolo Rogério Ceni foi o escolhido para tirar o São Paulo do maior vexame de sua história, e obteve sucesso.

Confrontos de Rogério Ceni contra Abel Ferreira

Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net

Antes da final do Paulistão de 2022, o ex-goleiro confrontou o Palmeiras em duas oportunidade que o alviverde estava em melhor momento.

Com necessidade de ganhar para fugir do inédito rebaixamento, o São Paulo entrou no Allianz Parque com a dor da última goleada muito recente e com medo do vexame no final do campeonato, porém o tricolor teve a felicidade de ver seu rival poupando seus principais jogadores para o jogo. Com gols de Gabriel Sara e Luciano, o Clube da Fé saiu vitorioso. Foi um alívio para diretoria e os jogadores, que partida passada foi goleado pelo Flamengo em frente da sua torcida (as restrições por conta do Covid-19 foram amenizadas).

Com péssimo início de temporada, o Rogério Ceni foi muito contestado pela torcida, mas que apoiou o ídolo para a temporada. Entretanto, apesar da derrota para o Palmeiras de 1 a 0 em frente a sua torcida, foi a melhor partida do ano até aquele momento e o tricolor paulista conseguiu encaixar seu sistema de jogo.

Virada histórica

Zé Rafael comemora seu gol contra a equipe do São Paulo FC, durante partida válida pela final, volta, do Campeonato Paulista, na arena Allianz Parque. (Foto: Cesar Greco)

Dos confrontos já citados até aqui, talvez esse seja o mais equilibrado no papel. São Paulo vinha de uma vitória na semifinal contra o Corinthians com um elenco superior ao tricolor, suas últimas atuações coletivas eram acima da média, defesa sólida e uma ótima fase do atacante Jonathan Calleri. O Palmeiras viviam a melhor fase dos últimos anos, campeão da Recopa Sul-americana, uma boa atuação na final do Mundial de Clubes e até então invicto no Paulistão fazia o verdão o favorito na disputa e com muito moral para tirar o bicampeonato do rival.

Em clima de festa, o primeiro jogo foi realizado no estádio do Morumbi. Se a torcida tricolor não pôde presenciar a final de 2021, a do ano seguinte fez uma festa digna da Torcida Que Conduz. Em pênalti polêmico, São Paulo abriu o placar com Calleri em um primeiro tempo equilibrado e eletrizante; já o segundo tempo o time da casa foi levado pelo apoio da torcida e dominou a partida, gols do Pablo Maia, outro do Calleri e do Raphael Veiga para descontar, fechando 3 a 1 para o São Paulo. Clima de euforia no Morumbi, foi o único time do Brasil a bater o Palmeiras naquele ano.

Poucos apostavam na virada do Palmeiras, nunca na sua história eles tinham revertido uma vantagem de dois gols de diferença na história do Paulistão, mas não seria o primeiro tabu desse elenco a quebrar. O alviverde foi avassalador e atropelou o São Paulo em 4 a 0. Dois gols no primeiro tempo, de Danilo e Zé Rafael, e no segundo tempo Rapahel Veiga acaba com o jogo empurrando duas vezes na rede. A torcida do verdão transformou o Allianz Parque em caldeirão e visivelmente afetou os jogadores do São Paulo que não conseguiram fazer nada. A torcida tricolor considerou que a inexperiência do elenco e a mentalidade que o time foi ao jogo foi responsável pela derrota vergonhosa.

Revanche com polêmicas

Foto: Rodrigo Corsi/Agência Paulistão

Por dois anos seguidos, o Choque-Rei se encontra em outro mata-mata após uma final de Paulistão. O sorteio das oitavas de finais da Copa do Brasil foi recheado de clássicos estaduais e interestaduais, como Corinthians x Santos, Fortaleza x Ceará, Goiás x Atlético-GO, Flamengo x Atlético-MG e, é claro, São Paulo x Palmeiras.

O alviverde manteve a boa fase desde o Paulistão, está invicto na libertadores e é líder do brasileirão, chegando como favorito na disputada da vaga. Já o tricolor se adaptou a jogar com três zagueiros novamente e melhorou o entrosamento da equipe, mas o Rogério Ceni teve dificuldades com atletas lesionados para seguir com o planejamento.

Em menos de um mês, aconteceria três partidas de Choque-Rei, sendo duas delas na mesma semana. Palmeiras vai para Morumbi enfrentar o São Paulo na última partida da 13ª rodada na segunda-feira em mais um jogo polêmico. No primeiro tempo, Patrick abre o placar para o São Paulo em escanteio depois de uma bola espirrada na primeira área, havia dúvida se o gol foi com toque de mão, por conta da falta de uma imagem mais conclusiva, o gol foi validado.

A outra metade do jogo foi dominado pelo alviverde que pouco criava chances de gols claras. Depois de substituição de Calleri, que segurava a bola na frente, o Palmeiras foi inteiro para o ataque e conseguiu a virada na reta final de jogo com gols de Gustavo Gòmez e Murilo.

Em três dias, os times se enfrentariam pela Copa do Brasil no mesmo estádio, a torcida são paulina novamente veio em peso, mesmo com a derrota na partida passada. O jogo foi muito parecido com o anterior, com gol na raça de Patrick, o tricolor abriu o placar no primeiro tempo. A segunda metade, o Palmeiras pressionou bastante, mas o São Paulo não ficou tão passivo. O principalmente zagueiro do time da casa, Arboleda, fraturou e lesionou o ligamento da panturrilha esquerda, preocupando a equipe pro resto da temporada.

O mais recente confronto foi histórico. A blitz do Palmeiras no segundo jogo do Paulistão voltou e em quinze minutos de jogo já estava 2 a 0 para o verdão, com gols de Raphael Veiga e Piquerez, mas depois daí o jogo se equilibrou. Os contra-ataques do Palmeiras eram mais perigosos, o tricolor precisou de uma noite abençoada do goleiro Jandrei para se manter na disputa. No segundo tempo, Dudu chuta a bola na mão do Calleri e juiz precisa ir ao VAR para declarar a penalidade máxima para o verdão, que é desperdiçada por Veiga que isola a bola. No lance seguinte Miranda lança a bola para Calleri, que entra na área e é puxado por Gómez, novamente juiz utiliza arbitro de vídeo e dá o pênalti, Luciano converte para empatar no agregado. Após o jogo, foi confirmado que o VAR não verificou a possível posição de impedimento do atacante são paulino antes da penalidade, revoltando muito os torcedores e comissão técnica do time da Barra Funda.

Palmeiras, mesmo com ótimas oportunidades, não consegue voltar a frente do placar, levando os jogos a disputa por pênaltis. Veiga e Luciano são os primeiros a bater e desperdiçam. Calleri, Nikão, Igor Vinicius e Igor Gomes acertam seus pênaltis. Pro lado palmeirense Scarpa, Gómez e Piqueres não falham. Jandrei pega o primeiro e o último batido por Wesley e Igor Gomes faz o último pro São Paulo, assim classificando para as quartas de finais.

E agora?

Mesmo perdendo nos pênaltis, o alviverde empata no histórico de confronto das equipes na era Abel Ferreira. Com cinco vitórias pra cada lado e quatro empates, o equilíbrio da disputa e a rivalidade aumenta deixa todos os confrontos emocionantes.

O São Paulo disputará as quartas de final da Copa do Brasil e da Copa Sul-americana, contra o América-MG e Ceará, respectivamente. Palmeiras, fora da Copa do Brasil, irá em busca do tetra da Libertadores contra o Atlético-MG, válido pelas quartas de final da copa, além da disputa por título do Brasileirão.

Último jogo confirmado entre os times será no segundo turno do campeonato brasileiro, os rivais terão a chance de desempatar nos números ou empatar ainda mais essa rivalidade histórica nesse ano.

As 10 maiores contratações da Premier League na temporada 2022/23

O montante pago pelas 10 maiores contratações da janela inglesa ultrapassa a marca dos 500 milhões de euros

O mercado no futebol inglês segue seu característico roteiro de cifras estrondosas. Não é novidade que a Premier League é a maior liga nacional do mundo. Seus clubes vêm assumindo cada vez mais postos de relevância continental, fato o qual pode ser verificado nas últimas 4 finais de Champions League, em que 5 dos 8 finalistas foram ingleses.

Também não é segredo que tal sucesso é acompanhado por cifras bilionárias de arrecadação por parte da liga (9,3 bilhões de libras em 2019/20), as quais permitem que cada vez mais os clubes ingleses possam fazer melhores e mais caras contratações. A janela de verão europeia 2022/23 só é mais uma demonstração da tamanha força da Premier League.

Mais de 1 bilhão de euros foram gastos por clubes da Inglaterra em contratações na janela, sendo metade dessa quantia (500 milhões de euros) somente 10 reforços.

Deste modo, foram separados os valores e os números da última temporada de cada jogador pertencente à lista dos 10 maiores contratados, segundo o site Transfermarkt, além de um breve resumo sobre cada um desses atletas.

As 10 maiores contrações do Campeonato Inglês 2022/23

10º – Fabio Vieira (Arsenal)

O meia português Fabio Vieira chegou pela quantia de 35 milhões de euros no Arsenal. O jogador de apenas 22 anos chega no clube londrino após 3 anos atuando como profissional no time do Porto. Sua passagem pelos dragões foi vitoriosa, ganhando a Taça de Portugal na temporada 2021/22 e a Liga Portuguesa nas temporadas 2019/20 e 2021/22.

Mas o jovem português não obteve apenas êxito coletivo, suas boas aparições pelo Porto na última temporada e sua eleição como melhor jogador europeu do último ano corroboraram para os Gunners o contratarem como parte de um pacote de reforços que tem como objetivo fazer com que o Arsenal brigue por títulos relevantes novamente.

Números na temporada (2021/22):
Jogos: 39
Gols: 7
Assistências: 16

9º – Sven Botman (Newcastle)

Após a compra do Newcastle pelo príncipe saudita Mohammad Bin Salman no meio da temporada 2021/22 e junto a isso a aquisição de alguns reforços para o restante do campeonato o principal objetivo do Newcastle era se manter na primeira divisão, para que assim nas temporadas seguintes o time pudesse ir cada vez mais adicionando novas peças em seu elenco para que enfim se tornasse a potência a qual deseja ser.

A permanência foi assegurada e a contratação do zagueiro holandês Sven Botman por 37 milhões de euros junto ao Lille mostra a ambição já mencionada dos Magpies. O jogador de 22 anos vem de duas temporadas sólidas na França, em que conquistou o campeonato nacional uma vez e se consagrou como um dos melhores defensores da Ligue 1.

Números na temporada (2021/22):
Jogos: 32
Gols: 3
Assistências: 1

8º – Kalidou Koulibaly (Chelsea)

Após o Chelsea perder na mesma janela em Rudiger seu principal zagueiro e em Cristensen um defensor confiável, ambos de graça, os blues precisaram se movimentar no mercado em busca de um novo defensor, e a solução achada pelo time londrino foi Kalidou Koulibaly.

O Senegalês de 31 anos jogou por 8 temporadas no Napoli, clube onde se consagrou como um dos principais zagueiros da Liga Italiana e como um dos, se não o principal expoente do time de Nápoles nos últimos anos. Após diversas janelas em que Koulibaly foi especulado nos mais diversos times e nunca vendido, muito por conta do preço pedido pelo time italiano, o senegalês deu adeus à torcida napolitana pelo valor consideravelmente “baixo” de 38 milhões de euros.

O valor se explica pelo fato de que com o início dessa nova temporada Kalidou estava entrando em seu último ano de contrato, deste modo foi a última chance do time italiano de fazer um dinheiro considerável com a venda do zagueiro.

Números na temporada (2021/22):
Jogos: 34
Gols: 3
Assistências:  3

7º – Kalvin Phillips (Manchester City)

Após oito anos atuando pelo time do Leeds United, o inglês Kalvin Phillips deu adeus ao seu clube formador rumo ao lado azul de Manchester por 48,75 milhões de euros. O volante de 26 anos foi contratado pelo Manchester City com o intuito de dar mais profundidade ao elenco de Guardiola, pois ao longo dos últimos anos a briga por todas competições se mostrou como recorrente para os Citizens, e apesar de ter rendido muitas alegrias a sua torcida também custou caro, pois com um elenco curto e um calendário apertado não é difícil que se chegue em um ponto em que os jogadores se mostrem fatigados pelo ritmo intenso da temporada.

Assim, apesar de Kalvin ter se lesionado e ter perdido boa parte da última temporada, suas atuações nos anos anteriores e sua recuperação da lesão indicam que o novo camisa 4 do City tem tudo para ajudar o time de Pep Guardiola a realizar uma boa temporada.

Números na temporada (2021/22):
Jogos: 23
Gols: 1
Assistências: 1 

6º – Gabriel Jesus (Arsenal)

Após cerca de cinco temporadas na sombra do ídolo Citizen Kün Aguero tudo indicava que a temporada 2021/22 seria a temporada de consagração como titular do atacante Gabriel Jesus no time de Manchester City. Contudo não foi assim que a história se desenrolou, ao invés do esperado o técnico Pep Guardiola utilizou em boa parte dos jogos da temporada escalações as quais não usavam um “camisa 9” tradicional, o que fez com que o atacante brasileiro não conseguisse os minutos que eram por ele esperados.

Buscando por mais protagonismo, o atacante de 25 anos saiu de Manchester e foi para Londres, mais especificamente para o Arsenal, que desembolsou 50 milhões de euros para contar com os serviços do centroavante. Apesar dos poucos minutos, Jesus obteve uma boa média de participação em gols não só na na última temporada, mas sim em todas as quais defendeu o City, isso junto a sua dedicação tática e sua passagem extremamente vitoriosa por Manchester foram os fatores que necessários para que os Gunners acreditarem que Gabriel é o jogador certo para comandar seu ataque e os levar novamente à briga por grandes títulos.

Números na temporada (2021/22):
Jogos: 41
Gols: 13
Assistências: 12

5º – Raheem Sterling (Chelsea)

Apesar de todas as críticas feitas a seu futebol, o fato é que sob as mãos de Guardiola Raheem Sterling foi extremamente vitorioso e decisivo em sua passagem pelo Manchester City. O jogador foi peça fundamental para a recente dominância dos Citizens na Premier League. Seus constantes números durante as temporadas e sua entrega em campo foram de suma importância para a conquista de quatro dos últimos cinco campeonatos ingleses.

A vontade de procurar um novo clube por parte do ponta inglês, com o intuito de angariar um maior protagonismo, e a procura por parte do Chelsea de um novo atacante para substituir a saída de Romelu Lukaku formaram um casamento perfeito, o qual culminou no pagamento de 56,20 milhoẽs de euros ao Manchester City pelo passe se Sterling. O inglês, o qual conta com 27 anos, foi a primeira contratação desde que os Blues foram adquiridos por um consórcio americano e faz parte do plano do clube londrino de acabar com a dominância nacional de Liverpool e Manchester City.

Números na temporada (2021/22):
Jogos : 47
Gols : 17
Assistências : 9

4º – Lisandro Martínez (Manchester United)

A má fase do Manchester United não é surpresa para ninguém. Apesar de dois vices Campeonatos Ingleses e a conquista de uma Europa League desde a saída de Alex Ferguson é nítido que os Red Devils estão longe de seus maiores dias de glórias comandados pelo técnico escocês. Com o intuito de provocar uma mudança de panorama, o técnico holandês Erick Teen Haag, o qual vem de boas temporadas comandando o time do Ajax, foi contratado.

Com o intuito de implementar sua filosofia de desenvolvimento de jogadores e posse de bola Erick tem pedido e contratado diversos jogadores para seu plantel, sendo o mais caro deles Lisandro Martínez. O volante argentino de 24 anos foi um pedido especial do novo comandante pois foi Teen Haag que lançou e consolidou Lisandro como titular do vitorioso time do Ajax nas últimas temporadas. E foi essa confiança no argentino por parte do novo técnico que fez com que o Manchester United desembolsasse cerca de 57,40 milhões de euros pelo seu passe.

Números na temporada (2021/22):
Jogos: 36
Gols: 1
Assistências: 4

3º – Richarlison (Tottenham)

Desde sua chegada na Premier League, Richarlison vem ao longo dos anos mostrando seu valor dentro do Campeonato Inglês. Após um ano de destaque no Watford, o atacante brasileiro se transferiu para o Everton e durante suas quatro temporadas nos Toffes foi um dos principais jogadores do time. Porém, foi na última temporada que o jogador ganhou o reconhecimento dos amantes do esporte, pois foram seus gols decisivos nas rodadas finais do campeonato os responsáveis por manter o time do Everton na Primeira Divisão da Inglaterra.

Toda essa aclamação somada a sua regularidade nos últimos anos foram o suficiente para que o time dos Spurs pagassem 58 milhões de euros pelo brasileiro de 25 anos . Richarlison vem para o Tottenham com o intuito de compor o ataque já forte do time, o qual conta com Son Heung Min e Harry Kane. A ideia do time londrino é voltar a brigar por títulos e encerrar seu jejum de troféus, e vê na figura de seu técnico Antonio Conte e na contratação de reforços como Richarlison meios para atingir essa meta.

Números na temporada (2021/22):
Jogos: 30
Gols: 11
Assistências: 5

2º – Erling Haaland (Manchester City)

Desde as grandes performances na fase de grupos da Champions League 2019/20 não existiam dúvidas para o mundo do futebol que Haaland seria especial. E após sua chegada no Borussia Dortmund pode-se dizer que grande parte, senão todas as expectativas sobre o atacante norueguês foram cumpridas.

Logo quando chegou na Alemanha, Haaland encantou o mundo com sua velocidade para romper linhas, seu posicionamento extraordinário e especialmente seu elevadíssimo número de bolas na rede. E apesar de sua passagem por Dortmund ter acontecido sem nenhum título de relevância e sido atrapalhada pelas lesões, a média mantida pelo centroavante de quase um gol por partida em uma idade tão jovial foi o suficiente para que todos os grandes clubes europeus o quisessem.

Em seu contrato existia uma cláusula de liberação por 60 milhões de euros, que seria acionada na janela de verão de 2022/23. Quantidade esse quase que “irrisória” por um talento tão grande que é o Norueguês de apenas 22 anos, deste modo ficou claro que um leilão feito pelos gigantes europeus por sua contratação era só uma questão de tempo. O que de fato aconteceu. O ganhador da disputa por Haaland foi o Manchester City, o qual conseguiu convencer o atacante que se juntar ao time comandado por Pep Guardiola seria a melhor opção.

A grande questão levantada é se o jogador conseguirá se adaptar ao jogo de posição e de troca de passes de Guardiola, estilo o qual não tem como principal característica a transição em velocidade, essa que é a principal valência de Haaland. Contudo o Norueguês já mostrou que é capaz de entregar muito em campo, e não será surpresa se ele continuar com suas avassaladoras médias no time de Manchester.

Números na temporada (2021/22) :
Jogos: 30
Gols: 29
Assistências: 8

1º -Darwin Nunes (Liverpool)

Uma Premier Legaue inédita e uma Champions League, não há dúvidas que o processo de reconstrução do Liverpool iniciado em 2016 com a contratação de Klopp é um sucesso. Contudo, todo ciclo tem seu fim, e nos Reds não foi diferente. A gardual perda de espaço de Roberto Firmino no plantel e a saída de Sadio Mané para o Bayern Munique obrigaram o Liverpool a ir ao mercado e procurar alguém capaz de substituí-los, e esse atacante aparentemente foi encontrado.

Darwin Nunes já era monitorado por times de grande porte desde seus anos no Penarol e Almeria, porém foi jogando no Benfica que o centroavante Uruguaio ganhou projeção mundial. Após uma boa primeira temporada pelas Águias, foi em sua segunda que o mundo do futebol se encantou com Darwin. O jovem atacante de 23 anos foi melhor jogador e artilheiro da Liga Portuguesa, mas foi na Champions que sua consagração veio. Seis gols em dez jogos, sendo um deles o responsável pela classificação do Benfica sobre o Ajax nas oitavas de final e outros dois justamente contra o Liverpool nas quartas de final da competição.

Apesar dos gols sobre os Reds não terem sido o bastante para a classificação de seu time, suas atuações nos jogos de ida e volta somados a sua excelente temporada convenceram o time inglês a pagar 75 milhões de euros ao Benfica pelo uruguaio.

Números na temporada (2021/22):
Jogos: 41
Gols: 34
Assistências: 4